Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.529,37
    +1.675,91 (+4,21%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Review da Logitech Streamcam: uma câmera versátil para quem quer se aventurar no streaming

·5 minuto de leitura
Review da Logitech Streamcam: uma câmera versátil para quem quer se aventurar no streaming
Review da Logitech Streamcam: uma câmera versátil para quem quer se aventurar no streaming

No último ano, com a pandemia de Covid-19, ter uma câmera de qualidade acoplada ao computador se tornou algo essencial para muitos. Além das inevitáveis reuniões, muitos estão se aventurando no mundo do LiveStreaming, transmitindo de aulas de música a partidas de videogame para um público ávido por conteúdo.

Para ter sucesso neste mercado, você precisa ser bem visto. E as câmeras inclusas na maioria dos notebooks, ou aqueles modelos baratinhos disponíveis em qualquer loja de informática, simplesmente não dão conta do recado.

Teoricamente elas produzem imagens em “HD”, mas sensores de baixísima resolução (frequentemente 0,3 MP), lentes ruins e a completa ausência de quaisquer ajustes além de um anel de foco as tornam inadequadas para qualquer coisa mais complexa do que uma videochamada rápida.

Para ter qualidade de imagem, é necessário investir em uma câmera mais sofisticada. Essa é a proposta da Logitech Streamcam, uma câmera que oferece versatilidade na captura de imagem e vem acompanhada de software com alguns recursos bastante interessantes.

Duas opções de montagem da Logitech Streamcam sobre a tela de um notebook: "modo paisagem" (o mais comum) e "modo retrato". Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital
Duas opções de montagem da Logitech Streamcam sobre a tela de um notebook: “modo paisagem” (o mais comum) e “modo retrato”. Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital

A Streamcam é uma câmera grandinha: são 6 cm de largura, 4,5 cm de altura e 5,5 cm de profundidade. Sua frente é revestida de tecido, e há um LED branco que se acende para indicar que ela está em uso.

Seu sistema de montagem é bastante versátil. Por padrão ela pode ser montada na horizontal (“modo paisagem”, como o logo da fabricante à direita da lente) ou na vertical (“modo retrato”, com o logo abaixo da lente).

A fixação ao notebook é feita com um suporte no estilo “pregador de roupas”, que é bem firme. Mas há outra opção inclusa na embalagem: um suporte com rosca universal para um tripé fotográfico, acompanhado por um tripé de mesa que quando estendido tem 20 cm de altura.

A Logitech Streamcam também pode ser montada em um tripé incluso com a câmera. A rosca é universal, então você pode usar qualquer tripé que quiser. Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital
A Logitech Streamcam também pode ser montada em um tripé incluso com a câmera. A rosca é universal, então você pode usar qualquer tripé que quiser. Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital

A câmera é conectada ao computador via USB 3.1 com um cabo USB-C. Mas se sua máquina não tem portas nesse padrão, não se preocupe: conseguimos fazê-la funcionar mesmo em um computador antigo, usando um adaptador de USB-C para USB-A (o conector mais comum) em uma porta USB 2.0. Porém, nesse caso a resolução máxima de captura cai para 720p.

A instalação em máquinas com o Windows 10 é completamente Plug & Play. Basta conectar a câmera ao PC para que ela apareça como opção de fonte de vídeo em programas como o Skype, Teams, Meet e outros.

Leia mais:

Luzes, câmera…

O som da Logitech Streamcam é bom, graças aos dois microfones frontais. Ela grava vídeo em 1080p a 60 FPS e tem foco e exposição automáticos, algo que é bastante útil. Como toda webcam, a qualidade de imagem é altamente dependente da iluminação ambiente: quanto mais luz sobre o rosto da pessoa, melhor ela é.

Em ambientes com pouca luz, a imagem é bastante granulada. Já em uma sala iluminada por uma lâmpada LED de 15 Watts ela é “OK”, porém sofre com a falta de detalhes.

Imagens com iluminação natural. À esquerda, contra a luz. À direita, com o rosto iluminado pela luz do sol vinda de uma janela. Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital
Imagens com iluminação natural. À esquerda, contra a luz. À direita, com o rosto iluminado pela luz do sol vinda de uma janela. Imagem: Rafael Rigues / Olhar Digital

A imagem só fica boa mesmo com iluminação específica, como uma lâmpada de estúdio, ring light ou refletor apontados para a cara do usuário. O que, convenhamos, é algo comum para quem faz streaming.

Vale mencionar que a câmera lidou bem com situações de contraluz (onde a fonte de luz está atrás da pessoa que está sendo filmada), evitando que o rosto virasse uma “sombra” total, problema muito comum em câmeras mais simples.

No software Logitech Capture é possível compensar esta situação, e o usuário pode escolher entre priorizar a taxa de quadros do vídeo ou a exposição da cena, algo útil em situações onde não há como adicionar mais luz.

O software dá um toque especial

Aliás, o Capture é um dos principais atrativos da StreamCam. Com ele é possível ajustar o brilho, nitidez, saturação e constraste da imagem, aplicar texto ou imagens sobre o vídeo, fazer “PIP” (Picture in Picture) com uma imagem de fundo e o vídeo no canto da tela, compartilhar o conteúdo do seu desktop ou de uma janela específica e muito mais.

Uma opção muito interessante é o enquadramento automático: o software reconhece seu rosto e aproxima ou afasta a imagem automaticamente à medida que você se move, para que ele fique sempre perfeitamente enquadrado. Ele é até capaz de seguir o rosto do usuário em movimentos laterais, o que é impressionante considerando que a câmera em si não se mexe: tudo é feito via software.

O Capture também permite aplicar efeitos e transições à imagem, mas a maioria deles está bloqueada a não ser que o usuário faça registro gratuito no site da Logitech.

Francamente, não gostei nada dessa abordagem. Considerando o preço da câmera, “trancar” meia dúzia de recursos, que nem são tão especiais assim, até que o usuário crie um perfil ou faça login e ceda suas informações pessoais soa como extorsão digital.

Interface do Logitech Capture traz várias opções para ajuste fino da imagem. Mas alguns recursos só são liberados se você fizer login no site da Logitech. Imagem: Rafael Rigues /Olhar Digital.
Interface do Logitech Capture traz várias opções para ajuste fino da imagem. Mas alguns recursos só são liberados se você fizer login no site da Logitech. Imagem: Rafael Rigues /Olhar Digital.

A parte mais legal do Capture é que ele é visto pelo sistema como mais uma fonte de vídeo, como se fosse uma câmera extra. Então você pode ajustar a imagem, aplicar texto, filtros e efeitos e todas essas mudanças serão vistas por softwares como o Meet, Skype, Teams e outros. O Capture também é compatível com software de LiveStreaming como o Open Broadcast Software, Streamlabs e o XSplit.

Bastante versátil, a Logitech Streamcam é uma boa opção para quem quer ir além de uma webcam básica. O único porém é o preço um tanto salgado: R$ 1.499,90 no site da fabricante. Quanto você está disposto a investir para “melhorar sua imagem”?

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos