Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.094,22 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,95 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.390,03
    +92,41 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,15 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,82 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Review Apple iPhone 12 Pro Max | Gigante na qualidade e no preço

·19 minuto de leitura

Já faz algum tempo que a Apple cedeu às pressões dos consumidores e resolveu dar o braço a torcer: a turma do Android estava certa em disponibilizar celulares com telas grandes, com muita memória e com bateria prolongada. Talvez ela ainda não se convenceu totalmente de todos esses pontos, mas suas ações provam que a Maçã tem mudado de ideia gradualmente. A prova mais recente disso é o grandão iPhone 12 Pro Max.

Pois é, a Apple, que é considerada uma das fabricantes mais inovadoras, também surfa outras ondas na tentativa de desbravar novos mares e conquistar novos surfistas. Depois do iPhone XS Max, que foi o primeiro iPhone a ultrapassar a barreira das telas de 6 polegadas, a Maçã decidiu manter o exagero em suas linhas mais recentes.

Todavia, até 2020, o maior iPhone que havíamos visto era o 11 Pro Max, com 6,5 polegadas, ou seja, o mesmo tamanho de display do XS Max. Agora a história é diferente, porque a Apple tem um aparelho ainda maior e melhor: o iPhone 12 Pro Max. Ele tem quase o mesmo tamanho do seu antecessor, porém a tela de 6,7 polegadas mostra um iOS mais amplo.

Obviamente, a tela não é a única novidade. Estamos falando aqui de uma nova família com design reimaginado, então o iPhone 12 Pro Max segue os conceitos dos demais modelos da linha iPhone 12. Há também diferenças no hardware, nas câmeras, nas conexões móveis — com a compatibilidade com a nova tecnologia 5G — e mais alguns truques.

A proposta do iPhone 12 Pro Max foi tão bem aceita que ele conquistou o segundo lugar nas vendas no começo deste ano, perdendo apenas para o iPhone 12. É claro que sucesso é um bom indicativo, mas a questão é: será que você realmente precisa deste celular? Vale o upgrade para quem tem um iPhone 11? Vamos conferir os detalhes.

Prós

  • Design magnífico;

  • Tela fantástica;

  • Performance absurda;

  • Fotos ainda melhores;

  • Bateria monstruosa.

Contras

  • Muito grande;

  • Muito pesado;

  • Muito caro;

  • Sem carregador.

Design e Construção

A linha iPhone 12 foi divida em quatro produtos distintos: iPhone 12, iPhone 12 mini, iPhone 12 Pro e iPhone 12 Pro Max. Todos compartilham muitas semelhanças visuais, a começar pelas bordas que remetem ao design de produtos consagrados da Apple. Isso se reflete em bordas mais grossas, porém ainda muito elegantes, que são a cara da riqueza — o preço também reflete tal afirmação.

Apesar da identidade muito similar, o iPhone 12 Pro Max tem diferenças consideráveis. Este modelo recebe esse nome por duas razões: porque ele é Pro (com hardware aprimorado) e porque ele é Max (com o máximo de recursos desta geração).

Imagem: Ivo/Canaltech
Imagem: Ivo/Canaltech

O hardware melhorado (que aqui é apenas a inclusão de mais memória RAM) não implica em muito espaço interno necessário, mas a maximização de recursos é a principal causa para este produto ser o maior da família. Temos dois itens principais que resultam nas dimensões exageradas: tela grande e bateria de maior capacidade.

A tela grande já é a característica padrão da linha Pro Max, sendo que isso com certeza obriga a utilização de um chassi maior, enquanto a bateria de maior capacidade é uma necessidade para alimentar uma tela avantajada. Uma coisa leva à outra, e todas levam às medidas exageradas do aparelho.

  • Dimensões (L x A x P): 7,81 x 16,08 x 0,74 cm

  • Peso: 228 g

A tela de 6,7 polegadas do iPhone 12 Pro Max ocupa cerca de 87,1% do espaço disponível, o que resulta em contornos finos ao redor do display. Na parte superior do visor, a Apple mantém o notch (com câmera frontal e sensores) que vem usando há algum tempo. Como a tela é grande, as áreas ao redor deste componente permitem exibir mais informações.

Curiosamente, ao contrário do que eu falei no review do iPhone 12 mini, aqui eu posso atestar o contrário: com muita dedicação, a Apple conseguiu criar um dos maiores e mais pesados iPhones de todos os tempos, sendo até mais pesado do que quase todos os principais concorrentes — até mesmo o Galaxy Note 20 Ultra com tela de 6,9 polegadas é mais leve.

Imagem: Ivo/Canaltech
Imagem: Ivo/Canaltech

O acabamento em ceramic shield na área frontal e o vidro na parte de traseira dão resistência ao produto e deixam o celular bem elegante. As bordas em aço inoxidável são um diferencial, uma vez que o iPhone 12 e o mini usam alumínio. Com esse acabamento nas laterais, o produto brilha muito, ainda mais se for o dourado —que parece até uma barra de ouro.

Nas laterais, ainda temos os mesmos itens: antenas, botões para regulagem de volume à esquerda (com a tradicional trava de silenciamento) e botão de energia (que também ativa a Siri) à direita. O iPhone 12 Pro Max está disponível nas cores azul-pacífico, dourada, grafite e prateada.

Assim como os demais produtos da Apple, o iPhone 12 Pro Max também tem proteção IP68, sendo resistente a poeira e a mergulhos em água doce por até 6 metros, desde que não fique em submerso por mais de 30 minutos.

Impressões sobre tamanho e peso

Neste ponto do review, eu acho importante fazer uma colocação sobre minha experiência com o produto. Eu vinha cogitando seriamente a aquisição do iPhone 12 Pro Max para uso pessoal, porém ao pegar o aparelho na mão pela primeira vez, perdi toda a vontade de optar por este modelo. Minha conclusão imediata foi: ele é simplesmente gigante, pesado e pouco confortável.

Após alguns dias de testes, me acostumei com o peso e as dimensões, porém ainda não o vejo como uma opção viável para o meu dia a dia. E não é nem porque eu sou uma pessoa que usa smartphones pequenos. Meu celular atual é o Galaxy Note 10+, que é até maior na altura e na espessura, porém é um produto bem mais prático e fácil de usar.

Explico. O iPhone 12 Pro Max é mais fino que o Galaxy Note 10+, porém ele é mais largo, muito mais pesado e tem uma desvantagem: bordas em linha reta. Tudo isso causa uma dificuldade para levar o dedo de um lado ao outro da tela, mesmo para quem tem mãos grandes. Além disso, o peso exagerado faz o celular ter pouca estabilidade na mão.

Tela

A tela do iPhone 12 Pro Max é gigante, principalmente para quem sempre viveu no universo Apple e teve produtos menores, o display de 6,7 polegadas surpreende pelas dimensões avantajadas. A resolução de 1284 x 2778 pixels também é a maior que já vimos em um iPhone. Esses números foram escolhidos para garantir a densidade de 458 pixels por polegada.

Com a tecnologia OLED, que a fabricante apelida de Super Retina XDR, o iPhone 12 Pro Max alcança a taxa de contraste de 2.000.000:1, brilho máximo de 800 nits para conteúdos comuns do tipo SDR, mas pode chegar a 1.200 nits para vídeos em HDR. Este display ainda tem True Tone e ampla tonalidade de cores (P3).

Imagem: Ivo/Canaltech
Imagem: Ivo/Canaltech

Na prática, a tela do iPhone 12 Pro Max é realmente uma das mais bonitas disponíveis em um celular na atualidade. Ela é extremamente brilhosa, muito colorida e muito definida. Não importa se você usa o produto contra a luz do sol, porque o display é muito poderoso e consegue exibir os conteúdos sem grandes dificuldades.

Com uma tela grande que tem colorido impressionante, o iPhone 12 Pro Max entrega uma experiência absurda para curtir vídeos e jogos. É o melhor display que já vimos nos produtos da Apple e tudo fica bonito nesta telona.

O suporte para alcance dinâmico estendido da tela garante a compatibilidade com tecnologias como Dolby Vision, HDR 10 e HLG. As diferenças de cor e contraste são muito evidentes em conteúdos específicos, que estão ficando cada vez mais comuns em apps de streaming. Assim, o iPhone 12 Pro Max é um smartphone pronto para entregar a melhor qualidade de imagem.

Configuração e desempenho

Assim como os demais produtos da família, o iPhone 12 Pro Max vem com o chip A14 Bionic. Este foi o primeiro processador de 5 nanômetros do mundo a ser incorporado em um celular. Tal novidade garante alto desempenho com baixo consumo de energia, algo que fica ainda mais perceptível com a excelente otimização do iOS.

Esta CPU tem seis núcleos: dois de alta performance que rodam a 3,1 GHz e quatro de alta eficiência com clock de 1,8 GHz. Segundo a Apple, o A14 Bionic é até 15% mais rápido do que o A13 Bionic (do iPhone 11) e até 30% mais eficiente em performance energética energia. A GPU do A14 Bionic é até 8% melhor, e os ganhos em inteligência artificial chegam a 80%.

O grande diferencial em hardware do iPhone 12 Pro Max em comparação com o iPhone 12 está na memória RAM, que nos modelos Pro é de 6 GB, enquanto nos modelos mais simples é de 4 GB. Na prática, todos têm folga de desempenho, porém os Pro trazem mais RAM para usos específicos, algo importante também para os gráficos de maior resolução no Pro Max.

Imagem: Fábio Jordan/Canaltech
Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

A questão é: o iPhone 12 Pro Max é muito melhor que o iPhone 11 Pro Max? A resposta é bem simples: não. As diferenças em processamento são tímidas e não muito significativas no dia a dia. As únicas vantagens ficam para apps e recursos específicos que vão usar o sistema de inteligência artificial, este sim bem aprimorado no Apple A14 Bionic.

Em jogos, você pode esperar um suco de desempenho com cobertura extra de folga de performance. Para este review, eu testei jogos como Star Trek, Little Orpheus, Murder Mistery Machine, os quais funcionam com perfeição. No entanto, você pode ter a certeza de que o Pro Max roda absolutamente qualquer game da App Store, afinal estamos falando do modelo mais poderoso da atualidade no mundo da Maçã.

Os anúncios da Apple são espalhafatosos, mas o evento do iPhone 12 foi especial. Na ocasião, todo mundo que subia ao palco só falava em uma coisa: 5G. De fato, este é um diferencial da nova família de iPhones, mas este é o menor dos destaques do produto para os brasileiros, uma vez que esta não é uma realidade para o Brasil no momento.

Falando em outras características de conectividade, o iPhone 12 Pro Max traz a combinação comum em smartphones top de linha: Wi-Fi 6 (802.11ax), Bluetooth 5.0, NFC e GPS integrado. Quanto às opções de armazenamento, você pode escolher entre as versões de 128 GB, 256 GB ou 512 GB.

Câmera

O iPhone 12 Pro Max tem a melhor configuração de câmeras já vista em um iPhone. Trata-se de um sistema triplo composto por uma lente ultra grande-angular, uma grande-angular e uma teleobjetiva (zoom). Todas usam sensor de 12 MP. A ultra grande-angular tem abertura f/2.4, a grande-angular f/1.6 e a teleobjetiva fica em f/2.2.

Vale atentar ao fato de que a teleobjetiva deste modelo pode ser um pouco mais escura do que a lente usada no iPhone 12 Pro. Isso se deve ao fato de que aqui temos uma lente com zoom de 2,5 vezes, o que resulta em diferenças na entrada de luz. As diferenças, na prática, devem ser sutis, sendo preciso considerar o ganho de aproximação.

Imagem: Ivo/Canaltech
Imagem: Ivo/Canaltech

O iPhone 12 Pro Max ainda usa o recurso HDR inteligente de 3ª geração para fotos, conta com o modo retrato com efeito bokeh avançado, que tem controle de profundidade e seis efeitos inteligentes. Com tantas funcionalidades, o celular faz toda a mágica sozinha, sem que você tenha que ficar fazendo muitos ajustes.

As fotos do iPhone 12 Pro Max são algumas das melhores que já vimos, e essa constatação serve para basicamente qualquer situação. Mesmo em cenários um pouco escuros ou no período noturno, as imagens ficam brilhosas e nítidas. Isso se deve ao fato de este modelo usar inteligência artificial para detectar a cena e capturar fotos no “Modo Noite”.

O iPhone 12 Pro Max é o que a Apple tem de melhor em celular, mas o que mais chama a atenção é o sistema de câmeras que captura imagens incríveis mesmo nas situações mais difíceis. Certamente, um dos melhores produtos para fotografar seus melhores momentos.

Outra novidade muito bem-vinda é a possibilidade de usar o formato Apple ProRAW, que preserva o máximo de detalhes na imagem, porém ainda permite aplicar efeitos e usar recursos como Deep Fusion e HDR. Os modelos Pro da linha iPhone 12 ainda permitem usar o modo retrato combinado com o modo noite.

Para vídeos, o iPhone 12 Pro Max capta em 4K a 60 quadros por segundo com estabilização óptica. Ele ainda grava com alcance dinâmico estendido (HDR) mantendo 60 fps, algo que vale também para vídeos que usem a tecnologia Dolby Vision, algo que no iPhone 12 só é possível a 30 quadros por segundo.

Uma novidade exclusiva da linha 12 Pro é o scanner LiDAR. Trata-se de uma tecnologia que simplesmente não existe em qualquer outro smartphone da atualidade, mas pode ter certeza que isto pode ser copiado nos próximos anos.

De acordo com a Apple, este componente mede o tempo que a luz leva para refletir em objetos e cria um mapa de profundidade de qualquer espaço. Este item é especialmente útil para apps de realidade aumentada, que podem criar versões 3D de objetos do mundo real em poucos segundos, mas é uma pena que tal funcionalidade exija softwares de terceiros. A própria Apple não oferece apps para aproveritar a novidade.

Câmera frontal

O iPhone 12 Pro Max tem câmera frontal com sensor de 12 MP e abertura de f/2.2. Esta câmera também é compatível com HDR inteligente 3 para fotos. Para cenários escuros, é possível usar o flash retina (que ilumina a tela toda intensamente) e tenta compensar a falta de luz ambiente.

As fotos com a câmera frontal ficam perfeitas no iPhone 12 Pro Max, que também suporta o modo retrato com efeito bokeh avançado e controle de profundidade. Após fazer as capturas, ainda é possível usar os efeitos de pós-processamento combinados com inteligência artificial para obter imagens profissionais. Detalhe: o “Modo Noite” também pode ser usado nas selfies.

Imagem: Fábio Jordan/Canaltech
Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

A câmera frontal do iPhone 12 Pro Max grava vídeos em 4K a 60 quadros por segundo. Esta câmera também tem estabilização óptica e faz vídeos em HDR ou mesmo com Dolby Vision na resolução 4K a 30 fps. Além disso, é possível fazer clipes de vídeo em câmera lenta com até 120 frames por segundo.

Sistema de Som

Se tem uma coisa em que os iPhones sempre capricham é na parte de áudio, algo que fica ainda mais evidente nos modelos gigantes. O iPhone 12 Pro Max tem alto-falantes de alta potência na parte inferior (próximo ao conector de energia) e na parte superior (na área do notch).

A experiência com filmes e jogos é muito rica em detalhes sonoros, ainda mais que o volume é consideravelmente alto e garante bons resultados até mesmo em ambientes barulhentos. Há uma equalização muito refinada, com reforço notável de graves, isso sem deixar agudos desatendidos.

O iPhone 12 Pro ainda é compatível com a tecnologia Dolby Atmos, sendo que a ativação deste recurso fica ainda mais evidente neste modelo, já que há uma ambientação aprimorada graças ao tamanho avantajado. Falando nisso, os novos iPhones reproduzem áudio espacial, um diferencial interessante com o suporte no Apple Music.

Mesmo sendo um produto maior, não há conector de fones de ouvido. Além disso, a fabricante não envia fones de ouvido na caixa (que poderiam ser do tipo Lightning). Desta forma, é preciso usar um adaptador ou componentes compatíveis com Bluetooth.

Bateria e Carregamento

Dentre os atuais celulares da Apple, o iPhone 12 Pro Max é o modelo que tem a maior capacidade de bateria, sendo equipado com um componente que entrega 3.687 mAh. Tal número se reflete em maior tempo de autonomia para todas as atividades. Curiosamente, o iPhone 12 Pro Max tem menor capacidade do que a do iPhone 11 Pro Max, que contava com 3.969 mAh.

Tal redução na capacidade significa menor tempo de uso? Não exatamente. Segundo os dados oficiais da Apple, é possível desfrutar de até “12 horas de streaming” ou “20 horas de vídeo”, o que é bastante surpreendente, já que alguns aparelhos concorrentes entregam resultados similares usando baterias de 4.000 mAh ou até de maiores.

Imagem: Ivo/Canaltech
Imagem: Ivo/Canaltech

Ao que tudo indica, a redução na bateria se deve a dois aspectos: processador otimizado (o que significa um consumo mais eficiente de energia) e redução de peso (se o aparelho já pesa 228 gramas nesta configuração, imagine se ele tivesse mais bateria).

Na prática, a autonomia de bateria do iPhone 12 Pro Max é excelente, sendo um dos melhores projetos da Apple. Para avaliar os números oficiais e tentar chegar a resultados mais realistas, eu realizei uma série de testes práticos, confira os detalhes de cada verificação e os resultados:

Teste com Streaming

  • Condições: Nível de brilho em 50% / WiFi ligado / Bluetooth ligado / Rede celular ligada;

  • Teste: Streaming de série na Apple TV+;

  • Resultado: 1 hora de reprodução consome aproximadamente 8% de bateria;

  • Estimativa total de uso: aproximadamente 12 horas.

Teste com jogos

  • Condições: Nível de brilho em 50% / WiFi ligado / Bluetooth ligado / Rede celular ligada;

  • Teste: Execução do jogo Star Trek;

  • Resultado: 1 hora de jogo consome aproximadamente 20% de bateria;

  • Estimativa total de uso: aproximadamente 5 horas.

O iPhone 12 Pro Max realmente chega em números próximos aos que são informados pela Apple. Vale ressaltar, contudo, que principalmente em games, a autonomia pode variar muito dependendo do jogo, já que alguns títulos usam maior poder gráfico e isso impacta diretamente na estimativa final.

Imagem: Fábio Jordan/Canaltech
Imagem: Fábio Jordan/Canaltech

Da mesma forma, nossos testes são realizados com apps como WhatsApp e outros mensageiros silenciados, logo são focados na execução das tarefas propostas. Assim, estes números não devem ser usados como informação oficial de autonomia de bateria, pois há uma série de outros fatores que podem alterar os resultados no dia a dia.

O iPhone 12 Pro Max utiliza o tradicional conector Lightning, o que é uma desvantagem em 2021, já que exige a utilização de um padrão proprietário. Certamente, já passou da hora da Apple adotar o padrão USB do Tipo C, que já está presente no iPad Pro.

Para testar a recarga da bateria, eu usei o carregador padrão da Apple (com 5 watts de potência). Neste caso, o iPhone 12 Pro Max leva cerca de 3 horas e 6 minutos horas para ir de 10 a 100%, o que significa a recarga completa pode demorar cerca de 3 horas e 30 minutos.

A bateria do iPhone 12 Pro Max garante muitas horas de vídeos, músicas e navegação, o que significa que você pode curtir seus apps durante o dia todo sem se preocupar em achar uma tomada.

Concorrentes Diretos

O iPhone 12 Pro Max é um celular muito completo e, portanto, muito caro. Na época da publicação deste review, os preços variavam de R$ 8.300 até R$ 10.000. Pensando nas configurações, os principais concorrentes são os modelos mais robustos do mercado, mas na questão de preço há poucos produtos que chegam neste patamar.

A primeira alternativa a ser considerada aqui é o iPhone 12 Pro, que é uma versão enxuta do Pro Max. O iPhone 12 Pro só perde na câmera (que tem zoom de 2 vezes) e na bateria que tem menor capacidade, mas ainda é uma excelente opção para quem busca um produto menor, mas ainda poderoso e acessível, já que dá para economizar cerca de R$ 700 neste aparelho.

Pensando no mundo dos Androids, a alternativa mais sensata é o Samsung Galaxy S21 Ultra, que também é um monstro nas dimensões e no peso (ele também pesa 228 gramas). Este Samsung tem tela maior, com maior resolução e painel de 120 Hz. Em câmeras, o Galaxy também pode levar vantagem, graças ao sensor de 108 MP que captura vídeos em 8K.

A câmera frontal do S21 Ultra também tem sensor de maior resolução. Fora o hardware que também é caprichado com incríveis 16 GB de RAM. A bateria de 5.000 mAh fecha o combo deste modelo. Por fim, a principal vantagem do Samsung é o preço, sendo possível gastar cerca de R$ 1.500 a menos e ainda obter uma ótima experiência em todos os apps e jogos.

Conclusão

O iPhone 12 Pro Max é o melhor da Apple. A melhor câmera, a melhor tela, a melhor bateria. Ele com certeza vai agradar aos fãs do iOS que queriam um display maior e novidades tecnológicas que mostram como vai ser o futuro, algo impulsionado por tecnologias como o scanner LiDAR, ainda pouco utilizado, mas muito promissor.

A chegada da tecnologia 5G é muito bem-vinda, mas este não é um diferencial deste produto, já que outros concorrentes tinham tal recurso antes, mas esta é a única linha da Apple com tal funcionalidade. A compatibilidade com MagSafe também é uma qualidade que chama atenção, sendo que a fabricante reforça bem esta mensagem com diversos acessórios.

São muitos elogios ao produto, por outro lado é inegável que o iPhone 12 Pro Max é muito gigante e pesado, sendo um produto que não se adequará a todo e qualquer usuário. Se você está acostumado com aparelhos menores e leves, experimentar este modelo será um grande choque e talvez seja até algo decisivo na sua compra.

Por fim, vale ressaltar que mesmo sendo muito completo, o iPhone 12 Pro Max peca ao não trazer um carregador na caixa, algo inaceitável para um modelo tão caro. Então, tenha em mente que o seu smartphone vai ficar ainda mais caro.

Moral da história: se a sua praia é o iOS, o iPhone 12 Pro Max é o que há de melhor, porém se você quer algo mais leve, o iPhone 12 Pro pode ser uma opção mais adequada e ainda bem poderosa. Já se você quer uma qualidade equiparável num preço melhor, o Galaxy S21 Ultra pode ser uma escolha mais sensata.

Gostou do iPhone 12 Pro Max? Então, aproveite esta oferta especial no Magazine Luiza:

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos