Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.057,22
    -1.202,27 (-0,93%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.202,80
    -376,30 (-0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,06
    -1,09 (-1,51%)
     
  • OURO

    1.774,30
    -87,10 (-4,68%)
     
  • BTC-USD

    37.627,52
    -940,96 (-2,44%)
     
  • CMC Crypto 200

    934,98
    -34,90 (-3,60%)
     
  • S&P500

    4.221,86
    -1,84 (-0,04%)
     
  • DOW JONES

    33.823,45
    -210,22 (-0,62%)
     
  • FTSE

    7.153,43
    -31,52 (-0,44%)
     
  • HANG SENG

    28.558,59
    +121,75 (+0,43%)
     
  • NIKKEI

    29.018,33
    -272,68 (-0,93%)
     
  • NASDAQ

    14.187,75
    +206,50 (+1,48%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,9844
    -0,0776 (-1,28%)
     

Review do Amazon Fire Stick TV 4K: streaming de alta qualidade

·6 minuto de leitura
Review do Amazon Fire Stick TV 4K: streaming de alta qualidade
Review do Amazon Fire Stick TV 4K: streaming de alta qualidade

A Amazon iniciou oficialmente as vendas do Fire TV Stick e Fire TV Stick 4K no Brasil. Os novos set-top box integrados à assistente virtual Alexa também chegam com um novo controle repaginado com novos botões. Os preços sugeridos são de R$ 379, R$ 449 e R$ 179.

Eles competem diretamente com produtos como o Chromecast, do Google, ou com modelos da Roku, ou até com a Apple TV, tendo em vista sua maior independência. A ideia é fazer com que TVs não inteligentes ganhem muito mais impulso, ou adaptar TVs já inteligentes com a interface e recursos da Amazon.

Leia mais:

O que vem na caixa, design e configuração

Na caixa dos novos Amazon TV Stick e TV Stick 4K, a companhia traz os mesmos acessórios – o que muda, de fato, é o tamanho das caixas. Além do novo controle remoto, disponível em ambos os modelos, há cabo de energia, adaptador de tomada, um extensor HDMI e duas pilhas alcalinas (AAA), além dos manuais.

O design dos dois não foge muito do padrão. Eles seguem no tom preto fosco com um formato retangular parecido com as versões anteriores, trazendo uma ponta HDMI e uma entrada micro USB para energia. Em um dos lados, há o logo em formato de seta da Amazon. Como eles tendem a ficar escondidos na traseira da TV, é pouco provável que sejam vistos com frequência.

Há apenas uma pequena diferença de tamanho e peso entre os dois modelos, mas isso não prejudica a instalação de ambas – a versão 1080p tem 8,6 cm de largura, contra 9,9 cm do modelo 4K.

O visual padrão dos novos Amazon Fire TV Stick mantém a simplicidade de gerações anteriores. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital
O visual padrão dos novos Amazon Fire TV Stick mantém a simplicidade de gerações anteriores. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

O que chama mais atenção, talvez, é o novo controle. Ele foi repaginado e agora possui teclas mais úteis, como uma dedicada para ajustar o volume. O botão da Alexa agora tem o ícone da assistente virtual. Outra mudança foi a adição de quatro botões de atalho para diferentes serviços. Por aqui, eles são do Prime Video, Netflix, Disney+ e Amazon Music.

A instalação é bem simples. Basta plugar o cabo de energia e o próprio Fire TV Stick na HDMI da TV. Em seguida, será preciso selecionar coisas como o idioma, adicionar uma rede e iniciar as atualizações. Caso o usuário tenha uma conta da Amazon, o processo é bem simplificado – caso não tenha, será preciso criar uma. Nos serviços de assinatura, assim como em TVs inteligentes, o login pode ser facilitado pelo navegador do celular ou computador.

Desempenho e Fire OS

A principal diferença entre os modelos Fire TV Stick e TV Stick 4K é a resolução suportada por cada um. Ambos têm 8 GB de armazenamento, CPU quad-core de 1,7 GHz e GPU IMG GE8300. Eles rodam o Fire OS, trazem Bluetooth 5.0 (e de baixo consumo) e Wi-Fi 802.11ac.

Em termos de qualidade visual, o modelo 1080p suporta até HDR10+ e HLG. No modelo 4K (2160p), ainda há suporte para conteúdo em Dolby Vision e Dolby Atmos. Em TVs compatíveis, esse conjunto mais robusto pode fazer uma boa diferença. No entanto, para a maioria dos filmes, séries e vídeos, o modelo 1080p também já cumpre um ótimo papel.

E o desempenho de ambos, em termos de fluidez de navegação, abertura de apps e uso da Alexa, é bem fluido. A interface adotada pela Amazon ajuda por ser simples e intuitiva, além de trazer um bom catálogo de recomendações. Ela tem botões claros, mas, certamente, destaca muito mais os conteúdos do próprio Prime Video em relação aos concorrentes.

Também é possível instalar aplicativos pelo navegador do computador usando a mesma conta da Amazon. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital
Também é possível instalar aplicativos pelo navegador do computador usando a mesma conta da Amazon. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Há uma boa quantidade de serviços de streaming e apps disponíveis para os dois modelos. Netflix, Apple TV+, YouTube, Spotify, Twitch, Telecine, Vix, DirecTV Go, Dazn, Facebook Watch, Vivo Play e outros podem ser baixados da Amazon Appstore. Entretanto, ainda não há disponibilidade do Globo Play ou HBO GO.

Logo no centro da interface há um menu flutuante com atalhos para o perfil, tela de início e o botão “encontrar”, com atalhos práticos para conteúdos por categoria – e com os favoritos do Prime Video. Além disso, ele destaca alguns ícones de aplicativos, um botão para expandir a biblioteca e um ícone para acessar as configurações.

O usuário ainda pode pressionar e segurar a tecla ‘início’ para abrir um menu suspenso com outros atalhos, e que inclusive permite o espelhamento de tela com outros dispositivos. Para quem prefere, o aplicativo Amazon Fire TV permite que o celular ganhe a interface do controle remoto. A função é bem útil e não demonstrou problemas de conexão ou atrasos.

Os aplicativos que trazem conteúdo em 4K são reproduzidos na resolução máxima suportada automaticamente. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital
Os aplicativos que trazem conteúdo em 4K são reproduzidos na resolução máxima suportada automaticamente. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Para reproduzir conteúdo em 4K, nós não tivemos nenhum tipo de problema, também. No modelo mais robusto, testamos com a Netflix, Prime Video e Apple TV+. Já o espelhamento de tela não é, de fato, dos melhores. Tentamos reproduzir a versão beta do xCloud, que transmite jogos do Xbox, mas a qualidade é impraticável. Talvez este seja um dos pontos de melhoria para uma versão “gamer” do Fire TV Stick no futuro.

Por falar em jogos, ela também suporta alguns títulos. A loja da Amazon tem ‘Asphalt 8’, ‘Crossy Road’ e outros mais simples, mas a jogabilidade só pelo controle remoto é bem ruim. O ideal é usar um joystick Bluetooth, nestes casos.

Novo controle e Alexa

O novo controle remoto da Amazon também merece destaque. A adição de novos botões foi uma mudança relevante, já que o modelo anterior não tinha, por exemplo, controle de volume. Como o propósito dele é usar a Alexa como “guia”, fizemos isso nos últimos dias. E a experiência foi dentro dos padrões, mas bastante rica.

O novo controle remoto da Amazon também pode ser adquirido separadamente. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital
O novo controle remoto da Amazon também pode ser adquirido separadamente. Imagem: Wellington Arruda/Olhar Digital

Por exemplo, os comandos de voz podem não funcionar em todas as áreas, ou em todos os apps. A busca nem sempre pode retornar em algo, e também não há um botão dedicado para realizar ajustes específicos na própria TV. Entretanto, com o que ele entrega, é possível substituir um controle dedicado.

Com a Alexa, basta apertar e segurar o botão dedicado no controle remoto e fazer uma busca, um pedido de série ou vídeo; dar comandos para dispositivos inteligentes da casa – como lâmpadas – e mais. Também é possível reproduzir títulos, episódios e temporadas específicas de séries, por exemplo.

Vale a pena?

A nova geração do Amazon Fire TV Stick oferece, de fato, uma boa experiência. No modelo 4K, os títulos trazem Dolby Vision e Dolby Atmos, o que é um bom diferencial para quem busca mais qualidade na reprodução de conteúdo. Entretanto, como já citamos, a versão 1080p é mais abrangente e também funciona muito bem com HDR10+.

Vale citar que a loja de aplicativos da Amazon é bem ampla, oferecendo opções de apps de espelhamento de tela, jogos, plataformas de streaming e outros. Mas ela ainda não é completa ou muito “recheada”, o que também pode abrir espaço para a adição de mais títulos futuramente.

Em termos de desempenho gráfico, a versão 4K certamente é a mais indicada, porém a mais cara também. Para algo mais generalizado e com desempenho tão bom quanto, mas com resolução inferior, o modelo 1080p seria a opção mais indicada.

Por Wellington Arruda

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos