Mercado abrirá em 8 h 57 min
  • BOVESPA

    120.636,39
    -605,24 (-0,50%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.495,41
    -962,61 (-2,07%)
     
  • PETROLEO CRU

    53,36
    +0,38 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.849,80
    +9,60 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    36.085,39
    -149,85 (-0,41%)
     
  • CMC Crypto 200

    716,82
    +1,62 (+0,23%)
     
  • S&P500

    3.798,91
    +30,66 (+0,81%)
     
  • DOW JONES

    30.930,52
    +116,26 (+0,38%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.934,57
    +292,29 (+0,99%)
     
  • NIKKEI

    28.504,38
    -129,08 (-0,45%)
     
  • NASDAQ

    13.044,50
    +59,00 (+0,45%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5065
    +0,0079 (+0,12%)
     

REUTERS NEXT-Impacto de lockdown sobre economia da Alemanha não é grave demais, diz ministro

·1 minuto de leitura
Ministro alemão Olaf Scholz

BERLIM (Reuters) - O impacto do atual lockdown sobre a economia da Alemanha não é grave demais e o governo usará seu poder de fogo fiscal, que é adequado, quando for necessário, afirmou nesta terça-feira o ministro das Finanças alemão, Olaf Scholz.

O governo projeta que o crescimento econômico vai se recuperar a 4,4% este ano depois de contração estimada de 5,5% em 2020, embora algumas projeções privadas consideram o cenário oficial como otimista já que o país está de novo em lockdown.

No mês passado, o instituto alemão Ifo cortou sua previsão de crescimento em 2021 para 4,2%, de 5,1%.

A Alemanha apresentou um pacote de estímulo de 130 bilhões de euros em junho, peça central da resposta fiscal para a Covid-19.

Somente os gastos adicionais do governo respondem por 8,3% da produção econômica, de acordo com o instituto de pesquisa europeu Bruegel.

Isso forçou o governo alemão a suspender seu limite constitucional sobre os déficits orçamentários, levando os empréstimos do governo a dispararem a um recorde pós-guerra.

O governo deve acumular um total de mais de 300 bilhões de euros em nova dívida em 2020 e 2021.

(Por Paul Carrel)

Para acessar mais conteúdo do Reuters Next, por favor, clique http://www.reuters.com/business/reuters-next

Para assistir ao Reuters Next ao vivo, visite https://www.reutersevents.com/events/next/register.php