Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.428,18
    -219,81 (-0,19%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.686,03
    -112,35 (-0,21%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,48
    +0,04 (+0,05%)
     
  • OURO

    1.764,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    62.002,38
    +455,73 (+0,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.430,53
    -21,11 (-1,45%)
     
  • S&P500

    4.486,46
    +15,09 (+0,34%)
     
  • DOW JONES

    35.258,61
    -36,15 (-0,10%)
     
  • FTSE

    7.203,83
    -30,20 (-0,42%)
     
  • HANG SENG

    25.409,75
    +78,75 (+0,31%)
     
  • NIKKEI

    29.025,46
    +474,56 (+1,66%)
     
  • NASDAQ

    15.283,25
    -7,25 (-0,05%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3921
    +0,0006 (+0,01%)
     

Retrospectiva YouTube Rewind é oficialmente aposentada pelo Google

·2 minuto de leitura

As retrospectivas anuais do YouTube, conhecidas como Rewind, contavam em poucos minutos os acontecimentos mais relevantes do último ano, como uma forma de lembrar os destaques da plataforma nos 12 meses anteriores. Agora, esse recurso foi oficialmente descontinuado pela empresa de forma bem tímida, sem anúncios grandiosos nem muitas justificativas.

No ano passado, o YouTube já não havia produzido o tradicional material, mas as pessoas acreditaram ter ligação com a pandemia e com o distanciamento social. Os clipes sempre foram amplamente esperados e assistidos pelo público em geral, ainda que tenham sido alvo de muitas críticas nos últimos anos — tanto que as últimas edições foram parar na lista de vídeos mais odiados na plataforma.

A informação foi divulgada pelo site Tubefilter e confirmada pelo perfil do YouTube Creators no Twitter. A justificativa teria sido que o site cresceu tanto que apenas um vídeo de recapitulação não seria suficiente para incluir tudo o que foi destaque na plataforma em um ano.

O que foi o YouTube Rewind?

O YouTube Rewind ficou famoso por atrair milhões de visualizações — todos superaram a marca de 100 milhões — e acumular críticas por seu formato. Em vez de ser uma retrospectiva tradicional, ele juntava conteúdos populares no ano e criava uma espécie de curta-metragem "sem pé nem cabeça" com várias referências.

A versão de 2018, por exemplo, faz inúmeras menções diretas ou subentendias a grupos de música coreana, já que foi quando ocorreu a explosão do BTS e outras bandas de K-Pop, ao game Fortnite e a dancinha desengonçada do Backpack Kid. Esse foi o vídeo mais rejeitado dá plataforma, título sustentado até hoje, e rendeu críticas e até uma mea culpa da CEO do YouTube, Susan Wojcicki, pela pegada da coisa toda.

Com mais de dois bilhões de usuários mensais, o YouTube é o maior repositório de vídeos do planeta, além de abrigar transmissões ao vivo e vídeos curtos, com o lançamento recente do Shorts. Aos fãs só resta a esperança de ter o retorno em um futuro breve, se contentar com os materiais antigos ou, quem sabe, produzir a suas próprias versões do Rewind.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos