Mercado abrirá em 5 h 56 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,80
    +0,66 (+0,78%)
     
  • OURO

    1.838,40
    +6,60 (+0,36%)
     
  • BTC-USD

    35.176,21
    -289,44 (-0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    812,84
    +570,17 (+234,95%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.716,97
    -248,58 (-1,00%)
     
  • NIKKEI

    27.542,45
    +20,19 (+0,07%)
     
  • NASDAQ

    14.546,75
    +120,25 (+0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1724
    -0,0176 (-0,28%)
     

Retrospectiva do setor de planos de saúde tem alta de beneficiários e pressão por preço

·1 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) divulgou nesta segunda (27) um balanço do mercado de planos de saúde neste ano marcado pela chegada das vacinas e de Paulo Roberto Rebello como diretor-presidente até 2024.

Na retrospectiva, a agência destacou que o número de beneficiários subiu. Os primeiros sete meses de 2021 também registraram alta de 42% na portabilidade de carências em relação ao mesmo período de 2020.

Dados de novembro apontam quase 49 milhões de beneficiários em planos de assistência médica, 2,8% a mais que em novembro de 2020 e o maior desde março de 2016. A procura por planos odontológicos também subiu e rendeu crescimento de 9,3%.

Segundo a ANS, o ano também será lembrado pelo primeiro reajuste negativo nas mensalidades dos planos de saúde individuais ou familiares, de -8,19% para o período de maio de 2021 a abril de 2022.

A agência, porém, não destaca em sua retrospectiva as cobranças que recebeu no ano por representantes do direito do consumidor, principalmente em relação à Prevent Senior durante a pandemia, tema que foi parar na CPI no Senado. Em outubro, a ANS designou um diretor para identificar anormalidades de procedimento que possam colocar em risco a assistência aos beneficiários da operadora. Em novembro, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) solicitou à ANS que o relatório final do regime de direção técnica na Prevent Senior seja de acesso público.

A agência também sofreu pressão do Procon, que neste ano intensificou os esforços para combater o aumento dos preços nos planos coletivos (que representam a maior fatia do mercado, mas não se submetem ao limite de reajuste praticado nos individuais). O órgão também reclama de falta de transparência nas despesas das operadoras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos