Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.038,11
    +2.117,50 (+1,77%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.249,02
    +314,11 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,00
    +16,30 (+0,90%)
     
  • BTC-USD

    57.389,32
    -1.010,06 (-1,73%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.480,07
    +44,28 (+3,08%)
     
  • S&P500

    4.232,60
    +30,98 (+0,74%)
     
  • DOW JONES

    34.777,76
    +229,23 (+0,66%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.715,50
    +117,75 (+0,87%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3651
    -0,0015 (-0,02%)
     

Retorno da Crew-1 à Terra é adiado para sábado (1º) devido a mau tempo

Danielle Cassita
·2 minuto de leitura

O retorno da missão Crew-1, realizada pela NASA e SpaceX, estava marcado para acontecer na próxima quarta-feira (28). Contudo, devido às condições climáticas, a agência espacial e a empresa de Elon Musk concordaram em adiar o retorno dos astronautas para o próximo sábado (1º) e, com a mudança, a espaçonave Crew Dragon deverá ser desacoplada da Estação Espacial Internacional (ISS) ao fim da tarde de sexta-feira (30) para iniciar a viagem de volta para casa.

A decisão foi tomada após a previsão do tempo indicar que haveria ventos em velocidades acima daquelas estabelecidas pelos critérios de recuperação da tripulação, e as equipes vão seguir monitorando o tempo durante a semana. Lançada em novembro de 2020, a missão Crew-1 levou os astronautas Michael Hopkins, Victor Glover, Shannon Walker, todos da NASA, e Soichi Noguchi, da Agência Espacial Japonesa (JAXA), à ISS. Assim, eles passaram os últimos meses a bordo do laboratório orbital trabalhando em diversos experimentos científicos.

A tripulação da Crew-1 (Imagem: Reprodução/SpaceX)
A tripulação da Crew-1 (Imagem: Reprodução/SpaceX)

Essa foi a primeira missão operacional de um total de seis que serão realizadas pela SpaceX por meio do Commercial Crew Program, uma iniciativa em que a NASA fecha parcerias com empresas privadas para levar seus astronautas à ISS. Dessa forma, a agência não precisa mais depender de reservas de assentos nos veículos russos. Com o retorno já próximo, os tripulantes irão realizar um breve evento de troca de comando e despedida nesta terça-feira (27), no qual Shannon Walker irá passar o posto de comandante da estação para o astronauta Akihiko Hoshide, tripulante da Crew-2.

O desacoplamento da Crew Dragon será feito autonomamente e a espaçonave irá retornar para uma de sete zonas de pouso no Oceano Atlântico ou no Golfo do México. Contudo, ainda não é possível saber a localização exata, já que isso vai depender também das condições climáticas nos locais selecionados. Por isso, a NASA e SpaceX escolhem previamente dois locais primários para o retorno para as operações de resgate da tripulação, mas podem mudar as seleções se for necessário.

Com o retorno do pessoal da Crew-1, a ISS ficará com Vade Hei, astronauta da NASA, e os cosmonautas da Agência Espacial Russa (Roscosmos) Oleg Novitskiy e Pyotr Dubrov, que são os membros da Expedição 65. Junto deles, estão também os tripulantes Shane Kimbrough e Megan McArthur, da NASA, ao lado de Akihiko Hoshide, da Agência Espacial Japonesa (JAXA) e Thomas Pesquet, da Agência Espacial Europeia (ESA). Estes são os membros da missão Crew-2, que chegaram à ISS em abril.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: