Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.066,51
    -128,76 (-0,56%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Resultados do Twitter decepcionam no segundo trimestre

O Twitter teve resultados no segundo trimestre bem abaixo das expectativas, uma decepção que atribuiu a "ventos contrários", em particular a incerteza em torno de sua possível aquisição por Elon Musk.

O grupo, que processou Musk para cumprir o seu compromisso de compra num julgamento que terá início em outubro, viu o seu volume de negócios cair em um ano (-1%), segundo um comunicado de imprensa publicado nesta sexta-feira (22).

Esta queda é atribuída a "ventos contrários" no setor publicitário, medos que pesam sobre o ambiente econômico, mas também "incerteza relacionada com a aquisição em curso do Twitter" por Elon Musk.

O número de usuários ativos diários chamados de "monetizáveis", ou seja, que podem estar expostos à publicidade na plataforma, aumentou em 8,8 milhões - menos do que o esperado pelos analistas - para alcançar 237,8 milhões.

Em um ambiente de aperto nas condições de crédito e de desaceleração econômica progressiva, as empresas cujo modelo é totalmente baseado em publicidade sofrem com a redução dos orçamentos publicitários.

Na quinta-feira, por exemplo, Snap registrou uma perda maior do que o esperado e um volume de negócios abaixo do esperado, o que lhe valeu uma perda de mais de 30% nesta sexta-feira nas negociações antes da abertura das operações na bolsa.

Após a desistência de Musk da compra do Twitter no início de julho, a plataforma optou pela via judicial, onde os executivos da rede pretendem forçar o magnata a adquirir o Twitter como havia anunciado.

Na terça-feira, uma juíza de um tribunal especializado em Delaware (nordeste dos Estados Unidos) ordenou um julgamento curto por cinco dias em outubro.

A magistrada concordou com o pedido do Twitter de um procedimento acelerado para limitar os prejuízos dessa saga sobre o grupo, e rejeitou, por outro lado, os argumentos dos advogados de Musk, que desejavam que as audiências começassem apenas em 2023.

Musk acusou os executivos do Twitter de mentir sobre a proporção de contas automatizadas e spam na plataforma e não fornecer a ele informações suficientes para verificar seus dados.

O grupo contestou essas alegações e acusou Musk de usá-las para criar uma distração no mercado.

tu/llu/yow/mr

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos