Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    33.734,54
    +1.276,38 (+3,93%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Restaurantes entram no movimento para pedir a volta do horário de verão

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 24-04-2021: Movimento em bar que fica na rua Aspicuelta, na Vila Madalena. Paulistanos aproveitam a reabertura de bares e restaurantes, em São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, BRASIL, 24-04-2021: Movimento em bar que fica na rua Aspicuelta, na Vila Madalena. Paulistanos aproveitam a reabertura de bares e restaurantes, em São Paulo. (Foto: Eduardo Anizelli/ Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O movimento de empresários do turismo que pede a volta do horário de verão teve a adesão de um setor com alta capilaridade no país. A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) entrou na campanha.

O pedido, enviado a Bolsonaro nesta semana, também foi assinado por representantes de entidades de turismo de Santa Catarina, Paraná, Bahia e São Paulo. A carta cita a crise hídrica, dizendo que a medida não gera grandes reduções no consumo de energia, mas tem efeitos positivos no setor.

Eles argumentam que os ajudaria a expandir o horário de atendimento das atividades turísticas à luz do dia.

A extinção do horário de verão foi uma das primeiras medidas de Bolsonaro, que veio por meio de um decreto ainda em abril de 2019.​ Na época, o presidente apostava que a mudança elevaria a produtividade do trabalhador brasileiro porque, segundo ele, afetava o relógio biológico da população.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos