Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.055,52
    -3.581,67 (-6,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Restaurante Costelas chega ao polo gastronômico da Praça da Bandeira

·2 min de leitura

RIO — “O Costelas cresceu e vai morar sozinho”. A frase do chef de cozinha Rodrigo Mendes resume a trajetória do restaurante criado por ele, há cinco anos, na garagem de sua casa, no Estácio. O estabelecimento não só resistiu a um grave problema de saúde do seu fundador — já plenamente superado — e à crise causada pela pandemia de Covid-19 como está de casa nova. No próximo dia 28, o cardápio — famoso pelas iguarias preparadas a partir da costela suína — passa a ser servido na Rua Barão de Iguatemi 408, na Praça da Bandeira (antigo endereço do Dida Bar). A mudança também dá um gás a mais ao menu. As tradicionais pipocas de porco e coxinhas de costelinha se unem a pratos clássicos da culinária carioca, como o contrafilé à Oswaldo Aranha e o picadinho com arroz à carbonara e fritas.

Mendes explica o motivo que o levou a promover a troca de endereço do Costelas.

— Em comemoração aos cinco anos do restaurante, iniciamos uma nova etapa. Em breve, estaremos em uma região gastronômica que já têm história, com vizinhos como o Aconchego Carioca e o Dida Bar, para crescer e aprender com eles, que são veteranos na Praça da Bandeira e na gastronomia — diz o chef. — A garagem da minha casa não comportava mais o movimento do Costelas, sem contar que eu precisava devolver a privacidade que a minha família tinha perdido. Eu continuo morando no mesmo endereço, só o Costelas está de casa nova.

O sucesso do restaurante se deve ao cardápio criado por Mendes e ao atendimento personalizado:

— Grande parte do menu será mantido. Os fãs da costelinha de porco, da coxinha de costela, que é superleve por não ter massa, e da pipoca de porco não precisam se preocupar. Todos esses pratos se mantêm no cardápio. Mas incluímos algumas novidades, como galeto, linguiça, fraldinha e picanha na brasa, que podem ser acompanhados, por exemplo, de farofa de ovos e arroz de brócolis. O chope gelado também não vai faltar, assim como os drinques exclusivos, já que agora contaremos com um barman — adianta.

Além do cardápio mais variado, a mudança possibilita a ampliação do horário de funcionamento do Costelas, que tem amanhã a sua saideira no Estácio. Na Praça da Bandeira, o restaurante estará de portas abertas das 11h às 17h nos domingos e às terças. Já de quarta a sábado, o salão estará à disposição do público das 11h às 23h.

— A vontade de ir para um espaço independente nasceu junto com o nosso crescimento. Na pandemia, incluímos o serviço de delivery, que também nos deu um excelente retorno. Este novo endereço é a realização de um sonho — ressalta o chef, que era bancário antes de se dedicar à gastronomia.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos