Mercado fechará em 3 h 47 min

Resso deve virar TikTok Music e ser expandido para mais países

O TikTok Music está cada vez mais próximo de se tornar realidade. Prova disso foi a pista dada pelo serviço de streaming musical Resso, de propriedade da ByteDance, que inseriu várias referências sobre a novidade no código-fonte do aplicativo.

Segundo o site TechCrunch, que identificou a novidade, será adicionada uma ferramenta de sincronização entre o app Resso e o TikTok Music, como forma de preservar todo o histórico do usuário. Há também menções a uma URL "music.tiktok.com", um claro indicativo do novo serviço.

O Resso já oferece músicas por streaming há alguns anos, mas está disponível somente em alguns países, como Brasil, Índia e Indonésia. Com a chegada do TikTok Music, a ideia era expandir o serviço para o restante do mundo, trazendo um rival de peso para concorrer com o Spotify, o YouTube Music, o Apple Music e o Deezer.

Não está claro se a ByteDance pretende apenas renomear o Resso ou se criará algo totalmente do zero, aproveitando a experiência acumulada pelo streaming nos mercados emergentes atuais. De qualquer maneira, parece um passo importante para expandir as operações do TikTok em outras vertentes, usando um dos grandes trunfos da rede social.

Aqui no Brasil, o endereço "music.tiktok.com" não funciona: um erro 403, de acesso negado, aparece na tela. Mas usuários de outros países conseguiram visualizar uma espécie de landing page com poucas informações sobre o futuro serviço. Usuários da Austrália, Nova Zelândia, México, Malásia e Cingapura conseguiram acessar a URL, o que pode significar que estes serão os primeiros países contemplados.

TikTok Music vem aí

Visualmente, a página está pronta, mas ainda faltam links para download do cliente. Há apenas um pop-up informando que a equipe do TikTok está trabalhando duro para trazer a versão para desktop. Acessando pelo computador, o botão de download deve guiar o usuário para a App Store ou Play Store, embora nenhum link esteja atualmente apontado.

O TechCrunch também identificou o registro da marca TikTok Music em alguns países e os selos de verificado do perfil no Twitter e no Instagram. Algumas contas locais do TikTok chegaram a postar teasers com referência a "uma nova maneira de experimentar a música" entre abril e maio.

A ByteDance está negociando licenças de uso com gravadoras há alguns meses. No início, pensava-se tratar de algo para fortalecer os vídeos curtos, mas logo alguns vazamentos mostraram se tratar de uma expansão do Resso para mais localidades. Na semana passada, Samsung e TikTok lançaram um recurso de criação de músicas colaborativas, que permitirá remixar ou criar canções inéditas a partir dos samples existentes.

A cartada da empresa chinesa é certeira, já que muitas músicas viralizaram graças à popularidade do TikTok. Hoje, as pessoas conhecem as músicas por lá e correm para o Spotify ou YouTube para escutá-la, o que pode ser resolvido com um serviço de streaming integrado.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: