Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.750,22
    +1.458,62 (+1,30%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    43.646,03
    -288,18 (-0,66%)
     
  • PETROLEO CRU

    46,09
    +0,45 (+0,99%)
     
  • OURO

    1.842,00
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    19.018,72
    -29,57 (-0,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    365,19
    -14,05 (-3,71%)
     
  • S&P500

    3.699,12
    +32,40 (+0,88%)
     
  • DOW JONES

    30.218,26
    +248,74 (+0,83%)
     
  • FTSE

    6.550,23
    +59,96 (+0,92%)
     
  • HANG SENG

    26.835,92
    +107,42 (+0,40%)
     
  • NIKKEI

    26.751,24
    -58,13 (-0,22%)
     
  • NASDAQ

    12.509,25
    +47,00 (+0,38%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2497
    +0,0137 (+0,22%)
     

Resident Evil pode ter série produzida pela Netflix

Felipe Demartini
Descrição inicial aponta para um seriado que continuaria a saga dos filmes da franquia, mostrando uma nova ordem mundial surgida após a infecção. Produtora é a mesma das adaptações, enquanto serviço de streaming seria distribuidor global
Descrição inicial aponta para um seriado que continuaria a saga dos filmes da franquia, mostrando uma nova ordem mundial surgida após a infecção. Produtora é a mesma das adaptações, enquanto serviço de streaming seria distribuidor global

Resident Evil pode estar prestes a ganhar uma série pelas mãos da Netflix. A notícia veio por meio de uma nota publicada pelo site Deadline, mas ainda não confirmada oficialmente, e indica que a produção funcionaria como uma extensão do universo já existente, com foco sobre a Umbrella Corporation e mostrando uma nova ordem mundial surgida após a infecção viral que aconteceu pelas mãos da empresa.

A breve sinopse indica, então, se tratar de uma continuação da saga cinematográfica encerrada em 2017 após seis filmes. A Constantin Film, detentora dos direitos de adaptação de Resident Evil, seria a produtora, com a Netflix agindo como parceira global e também atuando na distribuição do seriado, que seria exclusivo do serviço de streaming.

De acordo com as informações extraoficiais, a ideia seria expandir a mitologia já existente e trazer conceitos conhecidos dos fãs, como as “cenas de ação e easter eggs”. Os detalhes, porém, são escassos, já que a produção ainda estaria em seus estágios iniciais e não teria nem mesmo um showrunner, produtor que seria responsável por todos os aspectos do seriado. Possíveis nomes também não foram especulados pela reportagem.

O seriado não teria relação com outro projeto de adaptação de Resident Evil também em andamento, que envolve um recomeço da franquia nas telas de cinema. James Wan, diretor do recente Aquaman e produtor de filmes como Jogos Mortais e Invocação do Mal, foi originalmente apontado como o responsável, mas negou estar envolvido, indicando que os trabalhos não teriam dado certo. Johanes Roberts, de Medo Profundo, seria o diretor e também responsável pelo roteiro, ao lado de Greg Russo, também por trás do argumento da nova adaptação de Mortal Kombat.

O reboot não teria relação alguma com a saga de seis filmes estrelada por Milla Jovovich, mas traria um estilo mais parecido com Resident Evil 7. A franquia dirigida por Paul Anderson começou em 2002 e se tornou uma das mais lucrativas para sua distribuidora, a Sony Pictures, apesar de ter dividido os fãs devido a seu foco completamente diferente em relação aos jogos que a originaram.

A Netflix e a Constantin não confirmaram nem negaram a realização do seriado. Da mesma forma, não existem datas marcadas para lançamento do show e do aparentemente enrolado reboot cinematográfico da franquia. Enquanto isso, nos games, a Capcom lança nesta sexta-feira (25) o remake de Resident Evil 2 para PS4, PC e Xbox One.

Fonte: Canaltech