Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.937,87
    +1.057,05 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.371,98
    +152,72 (+0,31%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +0,01 (+0,02%)
     
  • OURO

    1.866,90
    -0,70 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    43.308,85
    -2.812,13 (-6,10%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.195,01
    -2,91 (-0,24%)
     
  • S&P500

    4.163,29
    -10,56 (-0,25%)
     
  • DOW JONES

    34.327,79
    -54,34 (-0,16%)
     
  • FTSE

    7.032,85
    -10,76 (-0,15%)
     
  • HANG SENG

    28.194,09
    +166,52 (+0,59%)
     
  • NIKKEI

    27.824,83
    -259,67 (-0,92%)
     
  • NASDAQ

    13.299,75
    -3,75 (-0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4109
    +0,0010 (+0,02%)
     

Resident Evil 4 VR deve ter jogo completo com adaptações de jogabilidade

Felipe Demartini
·2 minuto de leitura

Resident Evil 4 VR foi uma surpresa inusitada na última semana, quando foi anunciado em meio a um evento digital realizado pela Capcom para falar, principalmente, de Village, o próximo grande título da saga. No trailer inicial, restaram algumas dúvidas sobre o funcionamento desta nova versão, com as respostas, em parte, vindas nesta quarta-feira (21) em uma apresentação da Oculus. A ideia, segundo a empresa, é entregar o game completo nesse novo formato, mas com as devidas adaptações para uma jogabilidade em realidade virtual.

No vídeo exibido, isso se traduz em mais interação com o cenário, enquanto itens e munições se tornaram objetos tridimensionais que podem ser manipulados pelo jogador. Da mesma forma, equipamentos também ganharam uma interatividade mais próxima da realidade, com a Oculus dando destaque ao uso da escopeta, uma das tantas armas de duas mãos utilizadas por Leon durante a jornada.

Os combates são citados como os elementos mais satisfatórios de Resident Evil 4 VR, que tenta entregar a experiência do original com uma grande diferença: agora o jogo é em primeira pessoa. Com isso, também veio uma necessidade de retrabalhar a movimentação do protagonista, que pode tanto andar normalmente pelos cenários ou usar o recurso de teletransporte tão comum em jogos de realidade virtual, de forma a trazer mais conforto para os jogadores que ficam enjoados com uma caminhada tradicional usando os aparelhos ou que, simplesmente, não quiserem jogar o game completo em pé, já que ele possui quase duas dezenas de horas em duração.

O novo formato também trouxe mudanças no tradicional inventário de Resident Evil 4, que também ganha elementos manipuláveis e novos menus para equipar armas ou usar itens de cura. Puzzles e momentos específicos também ganharam vida nova, sendo possível, por exemplo, usar a lanterna de Ashley de forma realista e efetivamente digitar nas máquinas de escrever que servem para salvar o jogo.

Apesar de desenvolvido na Unreal Engine 4, Resident Evil 4 VR deve ter aspecto gráfico semelhante ao das versões tradicionais, enquanto suas cutscenes também devem aparecer intocadas no novo motor gráfico. A promessa maior dos desenvolvedores é de que a maior imersão gerada pela realidade virtual, bem, como o áudio espacial, deve tornar o título ainda mais tenso e assustador, apesar de seu foco nas cenas de ação e tiroteio.

Resident Evil 4 VR ainda não tem data de lançamento marcada. O game está sendo desenvolvido pela Armature Studios (de Batman: Arkham Origins Blackgate) em parceria com a Oculus Studios, que pertence ao Facebook, e a Capcom. Por enquanto, o game está previsto para sair exclusivamente no PC, com versão dedicada ao headset Oculus Quest 2.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: