Mercado fechado

Resident Evil 3 | Revista japonesa revela que remake será mais focado na ação

Rafael Rodrigues da Silva

Durante o último evento State of Play do ano no início deste mês de dezembro, a Capcom anunciou oficialmente que estava mesmo trabalhando em um remake de Resident Evil 3, os fãs foram à loucura. Também não é para menos: Resident Evil 2 Remake foi um dos melhores jogos de 2019 e o remake do 3 será feito utilizando as mesmas ferramentas de desenvolvimento.

Apesar de sabermos que o jogo chegará às lojas no dia 3 de abril, nenhum outro detalhe sobre ele foi revelado até o momento. Ou pelo menos ainda não havia sido revelado aqui para o ocidente.

Em entrevista à edição de dezembro da famosa revista japonesa Famitsu, os produtores do jogo Peter Fabiano e Masachika Kawata falaram um pouco mais sobre o que podemos esperar do remake. Essa entrevista foi traduzida para o inglês pelo perfil no Twitter “Nóra, the somniloquist” e as informações deste artigo foram retiradas desta tradução.

De acordo com a revista japonesa, o codinome do jogo durante todo o período de produção foi Escape (“Fuga” na tradução para o português) e o tema da fuga de Raccoon City é a única coisa que o game terá em comum com Project Resistance, outro título de Resident Evil anunciado este ano e que servirá como modo multiplayer do remake de Resident Evil 3. Os produtores afirmaram que 90% do jogo já está pronto e eles estão apenas acertando os últimos detalhes antes do lançamento, então o título deverá mesmo ser lançado em abril do ano que vem sem a necessidade de adiamento.

Os dois produtores ainda revelaram que, apesar de parte do trailer de anúncio mostrado estar em primeira pessoa, essa foi apenas uma escolha para aquele trailer específico, e que todo o jogo utilizará a perspectiva em terceira pessoa com a câmera logo atrás do ombro do personagem — exatamente igual ao do remake de Resident Evil 2.

Apesar de, em essência, ser o mesmo jogo lançado em 1999, os produtores prometem que haverão mudanças suficientes na história para que ela seja algo inédito até mesmo para aqueles que já conhecem o original. Algumas das mudanças serão em personagens. Entre elas já foi avisado que os personagens Carlos Oliveira e Brad Vickers serão um tanto diferentes daqueles que conhecemos no jogo de 1999 — principalmente este último. Outra mudança é que devemos esperar um jogo com muito mais sequências de ação do que o remake de Resident Evil 2.

Em nosso review sobre o remake de Resident Evil 2 lançado no começo deste ano, falamos sobre como a reimaginação vai muito além do clássico. Por isso, a expectativa é que o mesmo tipo de tratamento seja dado também para o terceiro jogo da franquia, que já é um dos títulos mais esperados de 2020.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: