Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.071,14
    +774,26 (+2,33%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Rescisão com Jesualdo Ferreira custou quase R$ 7 milhões ao Santos

·2 minuto de leitura


A rescisão do contrato com o técnico Jesualdo Ferreira custou quase R$ 7 milhões ao Santos. Na última quinta-feira, em reunião do Conselho Deliberativo, o presidente Andres Rueda afirmou que o clube já pagou dez das 20 parcelas do acordo com o treinador, com valor de R$ 340 mil para cada parcela.

- A parte dos treinadores dá até raiva. Jesualdo é R$ 340 mil a parcela dez de 20, quase R$ 7 milhões para quem ficou seis, sete meses no clube - afirmou Rueda.

Jesualdo Ferreira foi contrato para substituir Jorge Sampaoli. Ele chegou em janeiro de 2020 e foi demitido após a eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista diante da Ponte Preta. Jesualdo teve apenas 15 partidas no comando do Peixe, com seis vitórias, quatro empates e cinco derrotas, um aproveitamento de 48,8%.

Na reunião do Conselho a rescisão com o técnico Ariel Holan também foi questionada. O Conselho Fiscal não entendeu a liberação do pagamento da multa rescisória por parte do treinador. Veja a parte sobre o assunto no relatório do CF abaixo.

"O Conselho Fiscal não faz juízo de valores, porém, em nosso entendimento, mais uma vez, salvo melhor juízo de nossa parte, estes contratos e destratos foram mal redigidos e elaborados. No nosso entendimento, quando se contrata um técnico de futebol, juntamente com sua comissão técnica, os contratos devem ser amarrados, salvaguardando sempre os direitos do clube. Exemplo: no caso de pedido de demissão por parte de um técnico, a multa contratual do mesmo deve ser igual a multa de demissão de toda sua comissão técnica, prevendo assim o caso de que estes funcionários não peçam demissão.
No caso especifico da contratação deste técnico pelo período de 01/03/2021 a 31/12/2023, o Santos arcou com a multa rescisória do mesmo junto ao seu antigo clube no valor de U$ 55.000,00, porém, com seu pedido de demissão, além de termos aberto mão da multa rescisória, arcamos com o pagamento integral da multa dele com seu ex-clube integralmente e não proporcionalmente ao período que laborou conosco como seria o lógico e justo, sem contar que arcamos com a rescisão de toda a sua comissão técnica”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos