Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.471,92
    +579,70 (+0,55%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.723,43
    -192,74 (-0,41%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,53
    -0,01 (-0,01%)
     
  • OURO

    1.772,60
    -15,90 (-0,89%)
     
  • BTC-USD

    23.065,85
    -127,20 (-0,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    533,20
    -2,02 (-0,38%)
     
  • S&P500

    4.145,19
    -6,75 (-0,16%)
     
  • DOW JONES

    32.803,47
    +76,65 (+0,23%)
     
  • FTSE

    7.439,74
    -8,32 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    20.201,94
    +27,90 (+0,14%)
     
  • NIKKEI

    28.175,87
    +243,67 (+0,87%)
     
  • NASDAQ

    13.216,50
    -110,50 (-0,83%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2666
    -0,0739 (-1,38%)
     

Reputação econômica do Brasil cai na imprensa internacional, diz levantamento

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 14.07.2022 - JAIR-BOLSONARO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (PL) promulga PEC kamikaze eleitoral, que amplia benefícios sociais durante as eleições, em cerimônia com participação dos presidentes Rodrigo Pacheco (Senado) e Arthur Lira (Câmara), em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 14.07.2022 - JAIR-BOLSONARO-DF: O presidente Jair Bolsonaro (PL) promulga PEC kamikaze eleitoral, que amplia benefícios sociais durante as eleições, em cerimônia com participação dos presidentes Rodrigo Pacheco (Senado) e Arthur Lira (Câmara), em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A cobertura das eleições presidenciais derrubou a reputação da economia do Brasil no noticiário internacional, segundo uma análise de 310 textos publicados por 12 veículos de oito países no segundo trimestre deste ano.

Os dados foram compilados pelo projeto Radar +55, da agência Máquina CW, que faz esse levantamento de forma periódica.

Foram avaliados 20 temas, sendo que os mais criticados foram inflação, questões ambientais e estatais.

Apenas no caso da China o noticiário analisado mostrou maior percentual de temas positivos sobre o Brasil (61%), em razão sobretudo da cobertura do encontro dos Brics, grupo de países emergentes.

Os outros sete países analisados (EUA, Inglaterra, França, Alemanha, México, Chile e Argentina) tiveram mais notícias negativas relativas ao Brasil. No caso dos alemães, não houve nenhum texto positivo no período.

"A adoção de medidas controversas como a redução de impostos e concessão de auxílios à população carente sem justificativas orçamentárias se fez presente no noticiário com alguma frequência", diz o relatório, feito pelo Hub de Inovação da agência.

De acordo com o documento, as críticas dos veículos ao presidente Jair Bolsonaro (PL) aumentaram 80% em relação ao noticiário do primeiro trimestre.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos