Republicanos debatem se emendam acordo do Senado ou o submetem à votação

Washington, 1 jan (EFE).- Os congressistas republicanos da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos estão debatendo nesta terça-feira se emendam o acordo do Senado sobre o abismo fiscal ou o submetem já sem mudanças à votação.

Um número significativo de republicanos exigiu avanços no corte de gastos públicos como condição para apoiar o acordo bipartidário que o Senado produziu ontem à noite para minimizar o impacto do chamado abismo fiscal.

A poucas horas da abertura dos mercados internacionais, os EUA caminham hoje um pouco mais em direção ao temido precipício, diante da incapacidade do Congresso de estabelecer um acordo que anule a alta geral de impostos e o corte indiscriminado do orçamento federal.

Os republicanos na Câmara dos Representantes, onde são maioria, realizaram hoje duas reuniões a portas fechadas nas quais analisaram os detalhes do pacto e decidiram os próximos passos.

Segundo alguns participantes dos encontros, a delegação republicana se encontra muito dividida.

O chefe da maioria republicana e número dois na câmara, Eric Cantor, deixou claro que não apoiaria o projeto do Senado, algo que o líder do partido e presidente da casa, John Boehner, não comentou.

A dúvida é se os republicanos decidirão propor emendas ao projeto do Senado, o que poderia significar o final da tramitação da lei, ou se deixarão a batalha sobre as despesas públicas para daqui a dois meses.

Na próxima quinta-feira, será iniciada uma nova legislatura no Congresso, e os projetos que não foram aprovados, como seria o caso do pré-acordo fiscal do Senado, serão cancelados. EFE

Carregando...