Mercado fechado
  • BOVESPA

    129.441,03
    -634,97 (-0,49%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.286,46
    +400,16 (+0,79%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,98
    +0,07 (+0,10%)
     
  • OURO

    1.878,20
    -1,40 (-0,07%)
     
  • BTC-USD

    38.911,91
    +3.264,81 (+9,16%)
     
  • CMC Crypto 200

    924,19
    -17,62 (-1,87%)
     
  • S&P500

    4.247,44
    +8,26 (+0,19%)
     
  • DOW JONES

    34.479,60
    +13,40 (+0,04%)
     
  • FTSE

    7.134,06
    +45,88 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    28.948,73
    -9,87 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    14.020,25
    +26,00 (+0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1933
    +0,0398 (+0,65%)
     

Representante de Comércio dos EUA diz querer incluir padrões trabalhistas nas regras da OMC

·1 minuto de leitura
Representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai

Por David Lawder

WASHINGTON (Reuters) - A representante comercial dos Estados Unidos, Katherine Tai, disse nesta quinta-feira que trabalhará para incorporar padrões de trabalho às regras da Organização Mundial do Comércio (OMC), dizendo que eles atualmente tratam os trabalhadores como "uma reflexão posterior".

Falando em um evento sindical para delinear as políticas comerciais "centradas no trabalhador" do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, Tai afirmou que as regras para defender os direitos trabalhistas, como as incorporadas no acordo comercial EUA-México-Canadá, precisam se tornar "a regra, não a exceção".

Ela disse que o governo Biden está promovendo uma proposta na OMC para que os países-membros comprometam-se a um acordo proibindo subsídios à pesca prejudiciais e combatendo o trabalho forçado em navios pesqueiros.