Mercado fechará em 6 h 9 min
  • BOVESPA

    100.552,44
    +12,44 (+0,01%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    38.669,25
    +467,45 (+1,22%)
     
  • PETROLEO CRU

    40,12
    +0,09 (+0,22%)
     
  • OURO

    1.909,50
    -20,00 (-1,04%)
     
  • BTC-USD

    12.858,88
    +1.801,88 (+16,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,23
    +14,34 (+5,85%)
     
  • S&P500

    3.435,56
    -7,56 (-0,22%)
     
  • DOW JONES

    28.210,82
    -97,98 (-0,35%)
     
  • FTSE

    5.760,94
    -15,56 (-0,27%)
     
  • HANG SENG

    24.786,13
    +31,71 (+0,13%)
     
  • NIKKEI

    23.474,27
    -92,73 (-0,39%)
     
  • NASDAQ

    11.675,75
    -15,50 (-0,13%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6067
    -0,0433 (-0,65%)
     

Repórter rebate funcionário da Caixa e é aplaudida

Mariana Stocco
·1 minuto de leitura

A repórter Simone Santos, da TV Tribuna, afiliada da Band em Pernambuco, foi interrompida por um funcionário da Caixa enquanto fazia uma cobertura denunciando a desorganização do atendimento no banco. Ao ser intimidada pelo homem, a repórter falou que ele a empurrou.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter

“Vamos para a fila, eu vou te acompanhar. Estou num banco público, estatal, a gente pode acompanhar você”, declarou a jornalista. Mariana, a entrevistada, também não escondeu suas queixas. “Isso aqui é um absurdo. Desde às 6h da manhã a gente está aqui. Uma humilhação. Sol quente, calor, fome, sede. Se o Caixa Tem funcionasse da forma que tem que funcionar, a gente não estava aqui”, lamentou ela.

Veja também

O funcionário tentou interromper as gravações e repórter se posicionou. “Eu estou em uma área externa. Eu posso fazer a reportagem aqui”, disparou a repórter. Revoltado, o homem entrou em frente à câmera, e acabou se desentendendo com a jornalista. “Você não pode fazer isso!”, reclamou Simone.

O funcionário, por sua vez, também revidou as falas. “Isso é agressão”, rebateu o homem. Mas Simone não deixou barato… “Agressão foi você que me empurrou pelas costas. A situação é essa aqui”, respondeu ela, dialogando com o público. “Eu estou em uma agência da Caixa, é um banco estatal, eu não estou dentro da agência. E eu, como jornalista, se eu quisesse, como cidadã, eu poderia entrar no banco!”, completou ela, que acabou sendo aplaudida pelos clientes da agência, inconformados com a situação.