Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    57.577,13
    -4.746,36 (-7,62%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Reportagem da Agência Brasil ganha Prêmio Andifes de Jornalismo 2020

EBC
·2 minuto de leitura

A reportagem Escola pública no DF atua para prevenir depressão e automutilação, publicada em março de 2019 pela Agência Brasil, é uma das vencedoras do Prêmio Andifes de Jornalismo 2020, na categoria Educação Básica. A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) incentiva a participação da mídia nacional em produções de pautas que destaquem projetos, apontem caminhos e proponham mudanças positivas para o ensino do Brasil.

A matéria da jornalista da Empresa Brasil Comunicação (EBC) Mariana Tokarnia conta a experiência de alunos que participaram do projeto Projeto Asa, implantado em 2014 no Centro Educacional Gesner Teixeira, escola pública na Cidade Nova DVO, no Gama, a 42 quilômetros do centro de Brasília. O projeto acolhe estudantes em terapia de roda e os orienta a lidar com questões relacionadas à saúde emocional e à depressão e, dessa forma, a evitarem o isolamento e a automutilação.

Mariana lembra que a pauta foi sugestão de um colega, também da Agência Brasil, o repórter Alex Rodrigues, que conhecia o projeto. “Isso mostra que o nosso trabalho como jornalistas é também coletivo e feito muito com base nas sugestões e trocas diárias”. Ela destaca ainda a integração com o repórter fotográfico Fábio Pozzebom, responsável por traduzir o tema em imagens sensíveis.

Para ela, ser reconhecida pela Andifes, que representa os reitores das universidades federais, é motivo de felicidade. “Embora seja uma iniciativa local, acredito que muitas escolas possam se identificar com ela por terem que lidar diariamente com questões semelhantes. Eu aprendi muito com essa pauta, aprendi que não existe problema menos importante, que toda questão que aflige alguém precisa ser olhada.”

Leia aqui a reportagem completa.

A Agência Brasil também conquistou o Prêmio Andifes de Jornalismo 2012, na categoria Ensino Básico, com a série de matérias especiais Escolas de fé: a religião na sala de aula.

O Prêmio Andifes de Jornalismo tem abrangência nacional e, em 20 anos, premiou diversos jornalistas, autores de matérias sobre as mais variadas pautas, regionalizadas ou de caráter universal, envolvendo a educação em vários níveis, apontando avanços e desafios.