Mercado fechado
  • BOVESPA

    112.282,28
    +2.032,55 (+1,84%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.338,34
    +510,21 (+1,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,32
    +0,09 (+0,12%)
     
  • OURO

    1.763,40
    -15,40 (-0,87%)
     
  • BTC-USD

    43.717,15
    +1.688,95 (+4,02%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.098,18
    +57,70 (+5,55%)
     
  • S&P500

    4.395,64
    +41,45 (+0,95%)
     
  • DOW JONES

    34.258,32
    +338,48 (+1,00%)
     
  • FTSE

    7.083,37
    +102,39 (+1,47%)
     
  • HANG SENG

    24.606,65
    +385,11 (+1,59%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.200,00
    +36,50 (+0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2098
    +0,0010 (+0,02%)
     

Repetindo Wear 4100, Snapdragon Wear 5100 pode não trazer grandes novidades

·2 minuto de leitura

Em 2020 a Qualcomm finalmente atualizou sua linha de processadores para vestíveis com o lançamento da série Snapdragon Wear 4100. Ele vem ganhando mercado de forma tímida, equipado em alguns smartwatches da TicWatch.

Houve salto de desempenho com o chip, que trocou os núcleos Cortex-A7 pelos Cortex-A53, mas o processo de fabricação em 12 nanômetros foi um impeditivo para os usuários notarem avanços na autonomia de bateria dos relógios inteligentes, algo especialmente ruim em um mercado onde muitos smartwatches mal alcançam os 400 mAh de bateria.

A boa notícia é haver fortes indícios de que a Qualcomm já trabalha no Snapdragon Wear 5100. Mas infelizmente quem aguarda mais performance poderá se frustrar: testes que estariam sendo promovidos envolvem protótipos equipados também com os núcleos Cortex-A53 — mesmo já havendo duas gerações posteriores, com o Cortex-A510 sendo a mais recente.

Dessa forma, o Snapdragon Wear 5100 poderá ser um chip visando melhorar a autonomia de vestíveis. Uma pista que há o desejo da Qualcomm de otimizar seus processadores nesse aspecto seria a presença de um novo co-processador no SoC. Ele deverá gerenciar processos de segundo plano, como contabilização de passos e atualizações de dados no Always On Display, garantindo uma economia importante no uso de recursos do processador principal.

(Imagem: Divulgação/Qualcomm)
(Imagem: Divulgação/Qualcomm)

Outro ponto que ajudaria a melhorar a autonomia seria a substituição do processo de fabricação em 12 nm por algo mais eficiente e atual. A Samsung, por exemplo, conseguiu criar o Exynos W920 do Galaxy Watch 4 em 5 nm, e isso parece ser suficiente para o gadget ter autonomia mais longeva que outros produtos do mercado. O vazamento envolvendo o novo chip da Qualcomm, porém, não dá certeza de qual seria o novo processo utilizado, mencionando apenas que uma fábrica com planta própria para chips de 10 nm esteve envolvida em conversas com a empresa.

Relógio com câmera

Com ou sem um processo de fabricação mais enxuto, o Snapdragon Wear 5100 está sendo testado internamente com módulos de 1 ou 2 GB de memória RAM LPDDR4X, e 8 ou 16 GB de armazenamento eMMC. E uma ideia hoje quase descartada pelos smartwatches poderia estar, mais uma vez, na mira da Qualcomm: o lançamento de relógios com câmera.

Alguns protótipos estariam equipados com um conjunto duplo de lentes. O sensor principal trazendo 16 MP, e outro com 5 MP. Se for confirmado, a empresa pode estar disposta a convencer o mercado a abraçar essa ideia novamente. A Samsung, na década passada, deu uma ideia de como estes sensores podem ser integrados ao pulso ao lançar o Galaxy Gear 2.

Por fim, é improvável que, pelo estágio de desenvolvimento vazado, o Snapdragon Wear 5100 fique pronto ainda em 2021. Ainda assim, é provável que a Qualcomm dê alguns detalhes sobre o chip durante seu evento Snapdragon Summit que normalmente ocorre no início de novembro, dando uma ideia do que poderemos esperar para os smartwatches do próximo ano.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos