Mercado abrirá em 1 h 30 min
  • BOVESPA

    95.368,76
    -4.236,78 (-4,25%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    37.393,71
    -607,60 (-1,60%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,77
    -1,62 (-4,33%)
     
  • OURO

    1.877,60
    -1,60 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    13.139,72
    -23,67 (-0,18%)
     
  • CMC Crypto 200

    259,77
    -12,92 (-4,74%)
     
  • S&P500

    3.271,03
    -119,65 (-3,53%)
     
  • DOW JONES

    26.519,95
    -943,24 (-3,43%)
     
  • FTSE

    5.593,80
    +11,00 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.236,25
    +103,50 (+0,93%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7238
    -0,0106 (-0,16%)
     

República Dominicana ordena suspensão de contratos com Odebrecht

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Logo da Odebrecht, em São Paulo
(Arquivo) Logo da Odebrecht, em São Paulo

A República Dominicana ordenou, nesta segunda-feira (5), a suspensão de todos os contratos com a construtora brasileira Odebrecht, assim como com empresas vinculadas, e iniciará licitações para completar os projetos pendentes.

O Executivo pediu ao Ministério de Obras Públicas e Comunicações que "revise exaustivamente os aspectos técnicos, econômicos e jurídicos das contratações de obras assinadas entre o Estado dominicano e a construtora Odebrecht, suas filiais, consórcios e empresas relacionadas", disse Antoliano Peralta, consultor jurídico do governo. 

A revisão tem "o objetivo de encerrar todo tipo de relacção contratual com a referida empresa", afirmou.

A Odebrecht tem no país caribenho cinco projetos em execução, quatro estradas e um corredor. E entregou neste ano a usa elétrica Punta Catalina (sul), na qual contratos de mantutenção ainda estavam vigentes. 

Em um breve discurso, Peralta destacou que os contratos das obras desenvolvidas pela construtora serão cedidas a terceiros através de licitações, "sempre de acordo com os princípios de eficiência, igualdade, livre concorrência, transparência, publicidade e participação". 

A República Dominicana, que ocupa a posição 137 entre 180 países no ranking do índice de percepção de corrupção de Transparência Internacional, é a terceira nação à qual a Odebrecht pagou mais subornos pela assinatura de obras públicas entre 2001 e 2014, atrás do Brasil e Venezuela.

Cinco ex-funcionários e um empresário foram acusados por sua suposta participação na trama de subornos da construtora.

str/atm/erc/lda/aa