Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.113,93
    +413,26 (+0,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.726,98
    +212,88 (+0,44%)
     
  • PETROLEO CRU

    63,07
    -0,39 (-0,61%)
     
  • OURO

    1.777,30
    +10,50 (+0,59%)
     
  • BTC-USD

    55.145,50
    -7.171,46 (-11,51%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.398,97
    +7,26 (+0,52%)
     
  • S&P500

    4.185,47
    +15,05 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    34.200,67
    +164,68 (+0,48%)
     
  • FTSE

    7.019,53
    +36,03 (+0,52%)
     
  • HANG SENG

    28.969,71
    +176,57 (+0,61%)
     
  • NIKKEI

    29.683,37
    +40,68 (+0,14%)
     
  • NASDAQ

    14.024,00
    +10,00 (+0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6943
    -0,0268 (-0,40%)
     

Repórteres Sem Fronteiras processa Facebook por ataques à mídia e notícias falsas sobre Covid

·1 minuto de leitura
Logo em 3D do Facebook

PARIS (Reuters) - A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) afirmou nesta terça-feira que abriu um processo contra o Facebook na França, citando a proliferação de discurso de ódio contra a mídia e informações falsas sobre Covid-19.

Na mais recente de uma série de batalhas que governos e ativistas travam com a empresa no mundo todo, o órgão de defesa do jornalismo citou uma grande quantidade de desinformação sobre coronavírus no Facebook, incluindo teorias de conspiração sobre vacinas.

A plataforma de mídia social também exibiu posts com ameaças à revista satírica francesa Charlie Hebdo, ao programa de TV Quotidien e ao jornal regional L'Union, disse a RSF.

"Usando análises de especialistas, depoimentos pessoais e declarações de ex-funcionários do Facebook, o processo mostra que o Facebook permite que a desinformação e o discurso de ódio floresçam... ao contrário das alegações feitas em seus termos de serviço e por meio de seus anúncios", afirmou a organização.

O processo foi enviado à promotoria pública de Paris na segunda-feira.

O Facebook na França se recusou a comentar o processo, mas disse que tem tolerância zero para conteúdo nocivo e está investindo para combater o discurso de ódio e a desinformação.

A RSF disse que uma decisão judicial contra o Facebook na França tem potencial impacto global e que está considerando abrir processos semelhantes em outros países.

A organização acrescentou que o processo diz respeito ao Facebook França e ao Facebook Irlanda e se baseia no código do consumidor francês, segundo o qual empresas que usam práticas comerciais enganosas podem receber multas de até 10% do volume de negócios anual.

(Por Geert De Clercq e Mathieu Rosemain)