Mercado abrirá em 7 h 59 min
  • BOVESPA

    118.328,99
    -1.317,01 (-1,10%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.810,21
    -315,49 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,45
    -0,68 (-1,28%)
     
  • OURO

    1.861,90
    -4,00 (-0,21%)
     
  • BTC-USD

    30.903,73
    +1.089,69 (+3,65%)
     
  • CMC Crypto 200

    611,50
    -68,40 (-10,06%)
     
  • S&P500

    3.853,07
    +1,22 (+0,03%)
     
  • DOW JONES

    31.176,01
    -12,39 (-0,04%)
     
  • FTSE

    6.715,42
    -24,97 (-0,37%)
     
  • HANG SENG

    29.488,08
    -439,68 (-1,47%)
     
  • NIKKEI

    28.632,92
    -123,94 (-0,43%)
     
  • NASDAQ

    13.351,75
    -43,75 (-0,33%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5134
    +0,0050 (+0,08%)
     

Renault Sandero GT-Line 1.0: Prós e Contras

br.info@motor1.com (Leo Fortunatti)
·4 minuto de leitura
Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

Visual esportivo acompanha boa qualidades, mas também velhos defeitos

Não é a primeira vez que a Renault lança uma versão GT-Line do Sandero. Na verdade, desde a primeira geração que a marca francesa coloca um estilo esportivo no hatch e não foi diferente com a reestilização. Com os detalhes diferenciados, o Sandero GT-Line é oferecido com motor 1.6 e câmbio CVT e a testada aqui, 1.0 aspirada com o câmbio manual de 5 marchas.

Além do visual esportivo assinado pela Renault Sport, o Sandero GT-Line tem equipamentos a mais que o Sandero Zen 1.0, até então a versão mais completa com este motor, por R$ 2.500 a mais. Será que vale a pena? Veremos isso neste Prós e Contras com o Renault Sandero GT-Line 1.0 2021.

Veja também

Prós

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

O Sandero GT-Line recebe alguns itens vindos do Sandero R.S., como o aerofólio traseiro, spoiler lateral e para-choque traseiro com difusor, além de rodas de 15" (as 16" das fotos são opcionais assim como os bancos). E isso chamou a atenção nas ruas e deu um estilo menos "simplório" ao hatch com motor 1.0 aspirado. É o único Sandero 1.0 com faróis de neblina de série.

Por dentro, a soleira com a inscrição Renault Sport, assim como os detalhes em azul no painel e os bancos com revestimento exclusivo o diferenciam dos demais. O acabamento em preto é item de série em todas as versões desde a reestilização.

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

Desde que apresentou a família SCe, elogiamos estes motores, seja o 1.6 ou o 1.0. No caso do Sandero GT-Line aqui testado, o "milzinho" é bastante valente apesar do tamanho do carros para seus até 82 cv e 10,5 kgfm de torque. É ajudado por um câmbio manual de 5 marchas com relações curtas, o que ajuda bastante na cidade, mas afeta seu consumo na estrada - sendo 9,6 km/l e 11,7 km/l, respectivamente, com etanol.

Vale também uma menção honrosa ao conjunto da suspensão. Conhecido como robusto no Sandero (e Logan), segue eficiente em filtrar o que passa no solo e com poucos barulhos mesmo nas piores situações. Não a toa que é um dos favoritos de motoristas de aplicativos e empresas em geral.

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

Mesmo não sendo o hatch compacto mais moderno do mercado, o Renault Sandero ainda se destaca pelo espaço interno. Ajudado principalmente pela largura e uma carroceria mais alta, leva os ocupantes com certo conforto tanto na frente quanto atrás. No porta-malas, capacidade de 320 litros, uma das maiores do segmento.

Contras

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

Apesar de reestilizado em 2019, o Renault Sandero sente o peso da idade em alguns pontos. O principal é o sistema de direção ainda eletrohidráulico, que apenas substitui a função de girar a bomba hidráulica do motor para um motor elétrico. É mais pesado que o sistema elétrico e menos refinado no uso. Outro ponto é o acabamento que, apesar de feito com plásticos bem encaixados e de boa qualidade, não passam uma boa impressão.

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

Quando reestilizado, o Sandero recebeu os 4 airbags como item de série em todas as versões. Seria perfeito se os controles de tração, disponíveis para as versões com câmbio CVT e para o esportivo R.S, estivessem disponíveis ao menos como um pacote opcional para as versões com motor 1.0, como a Hyundai faz com o HB20, por exemplo. A plataforma permite o equipamento, basta a Renault querer

Renault Sandero GT-Line 1.0
Renault Sandero GT-Line 1.0

A Dacia já apresentou a nova geração do Sandero na Europa. O que isso tem a ver com o nosso? Tudo, afinal tudo indica que a Renault já trabalha na versão local do hatch (e do sedã Logan), com um porém: eles devem mudar de nome, ficar mais refinados e há chances de conviverem com os atuais. Mas é algo que vamos saber apenas em 2021 ou 2022.

Fotos: Leo Fortunatti (Motor1.com)

Renault Sandero GT-Line 1.0 SCe

MOTOR dianteiro, transversal, três cilindros, 12 válvulas, 999 cm³, duplo comando variável, flex POTÊNCIA/TORQUE 79/82 cv a 6.300 rpm / 10,2/10,5 kgfm a 3.500 rpm TRANSMISSÃO manual de cinco marchas, tração dianteira SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira RODAS E PNEUS liga-leve de 16" com pneus 195/55 R16 FREIOS discos ventilados na dianteira e tambores na traseira com ABS e EBD PESO 1.035 kg em ordem de marcha DIMENSÕES comprimento 4.070 mm, largura 1.730 mm, altura 1.520 mm, entre-eixos 2.590 mm CAPACIDADES Porta-malas 320 litros; tanque 50 litros PREÇO R$ 64.090 (R$ 64.990 como testado)

MEDIÇÕES MOTOR1 BR (etanol) Renault Sandero 1.0 MT5 Aceleração 0 a 60 km/h 5,8 s 0 a 80 km/h 9,8 s 0 a 100 km/h 14,5 s Retomada 40 a 100 km/h em 3a 13,5 s 80 a 120 km/h em 4a 14,2 s Frenagem 100 km/h a 0 40,9 m 80 km/h a 0 25,2 m 60 km/h a 0 14,2 m Consumo Ciclo cidade 9,6 km/l Ciclo estrada 11,7 km/l