Mercado fechado
  • BOVESPA

    128.405,35
    +348,13 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.319,57
    +116,77 (+0,23%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,50
    +0,46 (+0,65%)
     
  • OURO

    1.763,90
    -10,90 (-0,61%)
     
  • BTC-USD

    35.814,26
    -2.298,68 (-6,03%)
     
  • CMC Crypto 200

    888,52
    -51,42 (-5,47%)
     
  • S&P500

    4.166,45
    -55,41 (-1,31%)
     
  • DOW JONES

    33.290,08
    -533,37 (-1,58%)
     
  • FTSE

    7.017,47
    -135,96 (-1,90%)
     
  • HANG SENG

    28.801,27
    +242,68 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    28.964,08
    -54,25 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.103,00
    -62,50 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,0361
    +0,0736 (+1,23%)
     

Renault prevê menor custo de produção com hub francês para carros elétricos

·1 minuto de leitura

PARIS (Reuters) - A montadora francesa Renault disse nesta quarta-feira que vai combinar três de suas fábricas no norte da França para formar um centro de carros elétricos com custos de produção mais baixos para produzir 400 mil veículos por ano até 2025.

A Renault disse que a uma fábrica única, conhecida como Renault ElectriCity, levará à criação de 700 empregos em locais onde hoje emprega cerca de 5 mil pessoas, até 2025.

A empresa, que busca produzir menos e com mais lucro sob o comando de Luca de Meo, enfrenta forte concorrência em carros elétricos, uma área na qual teve uma liderança inicial, mas está sendo superada pela rival Volkswagen.

Seu plano de criar uma nova entidade legal e combinar a força de trabalho dos três locais tem o apoio dos sindicatos da empresa, disse a Renault, e envolverá novas negociações trabalhistas, porque revisará acordos de trabalho anteriores.

Essas mudanças "contribuirão para alcançar a competitividade necessária para produzir carros do segmento B na França", disse Luciano Biondo, chefe do novo hub industrial, referindo-se aos veículos de passageiros menores.

A produção de carros elétricos ainda é mais cara do que os tradicionais. A Renault queria reduzir os custos de fabricação para entre 3% e 4% do preço de venda dos carros, mas ainda está longe desses níveis, disse Biondo.

(Por Benoit Van Overstraeten e Gilles)

(Guillaume)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos