Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.139,70
    -1.101,93 (-0,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.578,95
    -879,07 (-1,89%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,97
    +0,61 (+1,17%)
     
  • OURO

    1.839,50
    +9,60 (+0,52%)
     
  • BTC-USD

    36.671,22
    +229,48 (+0,63%)
     
  • CMC Crypto 200

    723,65
    +8,46 (+1,18%)
     
  • S&P500

    3.802,54
    +34,29 (+0,91%)
     
  • DOW JONES

    30.971,06
    +156,80 (+0,51%)
     
  • FTSE

    6.712,95
    -7,70 (-0,11%)
     
  • HANG SENG

    29.642,28
    +779,51 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    28.633,46
    +391,25 (+1,39%)
     
  • NASDAQ

    12.986,25
    +184,00 (+1,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4804
    +0,0851 (+1,33%)
     

Renault Kiger de produção (SUV do Kwid) já tem data marcada para estrear

br.info@motor1.com (Dyogo Fagundes)
·2 minuto de leitura
Renault Kiger Concept
Renault Kiger Concept

Irmão do Nissan Magnite, modelo terá visual invocado e motor 1.0 turbo

Apresentado como carro-conceito em novembro do ano passado, o tão falado Renault Kiger ganha data marcada para ser finalmente revelado em versão de produção. Conforme explica a imprensa da Índia, país onde o modelo foi desenvolvido, a estreia pública acontecerá no próximo dia 28 de janeiro, com vendas logo na sequência. Fica a expectativa para preços bastante agressivos e próximos ao do Nissan Magnite, irmão de plataforma do Kiger.

Visualmente, muito do que já foi adiantado no conceito será mantido. A dianteira terá conjunto óptico dividido em dois níveis e logotipo destacado no centro da grade. Contará ainda com rack de teto, molduras plásticas nas caixas de roda, maçanetas do tipo puxador e dois limpadores de para-brisa (contra apenas um do Kwid). Por dentro, o painel será muito parecido com o da minivan Triber.

Identificado internamente pelo codinome HBC, o Kiger será o menor dos SUVs da Renault. Tomará como base a plataforma CMF-A do Kwid e chegará ao mercado com comprimento limitado aos 4 metros (característica que rende vantagens tributárias na Índia). Em termos de porte, será mais robusto e encorpado na comparação com o hatch, além de contar com rodas maiores e alguns centímetros a mais na largura.

Leia também:

Sob o capô, o conjunto mecânico também será emprestado dos irmãos: motor 1.0 de três cilindros a gasolina em versões aspirada e turbo com até 95 cv. O câmbio poderá ser manual de 5 marchas ou automático do tipo CVT.

Na Índia, os principais concorrentes serão Hyundai Venue, Kia Sonet e Maruti Suzuki Vitara Brezza, além do Nissan Magnite (feito sobre a mesma plataforma). No Brasil, o lançamento ainda não foi confirmado, mas a produção local do Magnite a partir de 2022 certamente se torna um facilitador.

Fotos: Divulgação