Mercado abrirá em 4 h 6 min

Renault e Stellantis cortam produção por falta de chips

·1 minuto de leitura

PARIS (Reuters) - Renault e Stellantis estão suspendendo produção de carros em várias fábricas diante de escassez global de chips usados nos veículos, afirmaram as empresas nesta sexta-feira.

Montadoras ao redor do mundo estão sendo atingidas por falta de semicondutores usados em aplicações como sistemas eletrônicos de motor e de assistência ao motorista e que são produzidos principalmente na Ásia.

A crise de Covid-19 elevou a demanda por chips usados em produtos eletrônicos como notebooks e celulares e os fabricantes estão enfrentando dificuldade para acompanhar o ritmo. Além disso, alguns fornecedores chineses sofreram impacto de sanções aplicadas pelo governo dos Estados Unidos durante o período em que Donald Trump estava na Casa Branca.

A Renault vai suspender a produção em uma fábrica na França e em duas no Marrocos e Romênia na próxima semana por vários dias, afirmou uma porta-voz da companhia nesta sexta-feira.

A Stellantis, montadora criada com a fusão da PSA com a Fiat Chrysler, também está sendo impactada. A falta de chips fez o grupo suspender a produção em fábrica na Alemanha que trabalha com a marca Opel, e em unidade na Espanha, que monta veículos Opel e Citroën, disse uma porta-voz.

Fontes junto a centrais sindicais afirmaram que a Stellantis planejou retardar a produção em fábrica na Itália na próxima semana.

Outras grandes montadoras, incluindo Ford, Toyota e Volkswagen também estão sendo atingidas por falta de semicondutores.