Mercado fechado
  • BOVESPA

    102.224,26
    -3.586,99 (-3,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.492,52
    -1.132,48 (-2,24%)
     
  • PETROLEO CRU

    68,15
    -10,24 (-13,06%)
     
  • OURO

    1.788,10
    +1,20 (+0,07%)
     
  • BTC-USD

    55.148,90
    +825,20 (+1,52%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.365,60
    -89,82 (-6,17%)
     
  • S&P500

    4.594,62
    -106,84 (-2,27%)
     
  • DOW JONES

    34.899,34
    -905,04 (-2,53%)
     
  • FTSE

    7.044,03
    -266,34 (-3,64%)
     
  • HANG SENG

    24.080,52
    -659,64 (-2,67%)
     
  • NIKKEI

    28.751,62
    -747,66 (-2,53%)
     
  • NASDAQ

    16.051,00
    -315,00 (-1,92%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3485
    +0,1103 (+1,77%)
     

Renault deve produzir 300 mil veículos a menos em 2021 por escassez de chips

·1 min de leitura

PARIS (Reuters) - A montadora francesa Renault deve produzir cerca de 300 mil veículos a menos neste ano devido à escassez de chips, disseram três fontes próximas à Reuters nesta quarta-feira, um impacto muito maior do que o estimado anteriormente.

Os problemas de abastecimento custariam à Renault, que deve publicar suas vendas do terceiro trimestre na sexta-feira, mais de um terço acima do que os 220 mil veículos perdidos que ela previu no início de setembro. Um porta-voz da Renault não quis comentar.

"As previsões mudam o tempo todo, mas o déficit ficará entre 300 mil e 400 mil veículos", disse uma das fontes.

As outras duas fontes disseram que esse número pode ficar entre 350 mil e 380 mil veículos a menos.

A escassez de chips atingiu o pior momento possível, disse o grupo de lobby automotivo PFA na terça-feira, enquanto as montadoras se recuperam das interrupções durante a pandemia e passam a produzir veículos totalmente elétricos.

Ele disse que as restrições de fornecimento de chips podem se estender até 2022.

A Renault disse que os veículos elétricos seriam responsáveis por até 90% de suas vendas até 2030, mas a escassez de componentes forçou as montadoras em todo o mundo a cortar ou mesmo suspender a produção.

Todos os carros fabricados na União Europeia neste ano devem cumprir os regulamentos que limitam emissões de CO2 de carros novos, ou enfrentarem pesadas multas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos