Mercado fechará em 2 h 45 min

Remédios à base de cannabis avançam nas farmácias

·1 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 12.01.2017: -  Cidinha Carvalho, mãe de Clarian, 13, que tem síndrome de Dravet. Ela foi ao Chile no ano passado aprender como extrair o óleo e começou a cultivar em casa. Reclama que não teria como custear se tivesse que importar. Com o tratamento, a filha diminuiu as crises em 80% desde que começou a usar o óleo à base de cannabis em 2014. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 12.01.2017: - Cidinha Carvalho, mãe de Clarian, 13, que tem síndrome de Dravet. Ela foi ao Chile no ano passado aprender como extrair o óleo e começou a cultivar em casa. Reclama que não teria como custear se tivesse que importar. Com o tratamento, a filha diminuiu as crises em 80% desde que começou a usar o óleo à base de cannabis em 2014. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Já chega a 11 o número de remédios à base de cannabis autorizados pela Anvisa para a venda em farmácias no Brasil.

Nem todos foram colocados no varejo ainda, mas há previsão para o segundo trimestre, segundo a BRCann (associação que reúne empresas com atuação na área). Cinco deles já começaram a ser distribuídos.

"Neste ano, os médicos terão cinco opções nas prateleiras. Os remédios nas farmácias deixam médicos mais a vontade para prescrever", afirma Tarso Araújo, diretor-executivo da BRCann.

Apesar do aumento da oferta, ainda é difícil estimar o patamar de preços, segundo ele. "Os produtos não estão sujeitos ao controle de preços de remédios registrados. Esses valores ainda são uma incógnita", diz.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos