Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.812,50
    -18,70 (-1,02%)
     
  • BTC-USD

    41.911,23
    +161,86 (+0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Remédio mais caro do mundo será usado para tratar bebê com atrofia rara

·3 minuto de leitura

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) da Inglaterra acaba de aprovar o uso do remédio mais caro do mundo em um bebê de apenas 10 meses de idade. O pequeno Edward sofre de atrofia muscular espinhal (AME) severa.

Com o uso do medicamento, a criança pode ter a sua expectativa de vida prolongada, que atualmente é de somente dois anos, além de permitir que ela consiga ter uma independência significativa. O remédio em questão é o onasemnogene abeparvovec, ou Zolgensma, que consiste de uma terapia genética que custa nada menos que US$ 2,48 milhões, o equivalente a R$ 12,85 milhões na cotação atual.

<em>Imagem: Reprodução/Rawpixel/Freepik</em>
Imagem: Reprodução/Rawpixel/Freepik

A liberação do uso do medicamento é o resultado do esforço da mãe do bebê, Megan Willis, uma vez que o tempo é crucial para uma melhor resposta ao tratamento. "Pensei comigo mesma, em novembro, quando ele foi recentemente diagnosticado, que não haveria uma opção para ele. Achei que ele estava morrendo devido a tudo o que eu li sobre a AME, que 95% das crianças morrem ou ficam severamente debilitadas. Eu não achei que ele teria um futuro", disse a mãe.

O que é AME - Atrofia Muscular Espinhal?

A atrofia muscular espinhal é uma doença genética que conta com vários níveis de gravidade, mas na maioria dos casos provoca fraqueza nos músculos, problemas de movimentação e respiração, podendo resultar em morte precoce. Conforme os anos passam os sintomas pioram, e crianças acabam não resistindo e morrendo de insuficiência respiratória.

Por se tratar de uma doença genética, os cientistas dizem que a AME pode ser causada por mutações do gene SMN1, que atua fazendo a codificação da proteína do neurônio motor de sobrevivência (SMN), essencial para a manutenção dos neurônios motores. Quando ocorre a mutação, a produção da proteína é reduzida, consequentemente matando os neurônios motores e impedindo a transmissão dos sinais do cérebro para os músculos.

<em>Imagem: Reprodução/HalGatewood/Unsplash</em>
Imagem: Reprodução/HalGatewood/Unsplash

O que faz o remédio ser o mais caro do mundo?

Com o SMN ausente, o zolgensma entra em ação introduzindo no organismo uma cópia saudável do gene SMN1, que usa vetores de vírus nas células nervosas. Na sequência, o gene auxilia as células na produção de SMN, interrompendo o avanço da doença.

A aprovação do medicamento nos Estados Unidos aconteceu em maio de 2019 pelo FDA (Food and Drug Administration), mas é liberado somente para bebês de até seis meses de vida. Aqui no Brasil, o remédio também foi aprovado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e um projeto de lei tenta disponibilizar o zolgensma de forma gratuita pelo SUS (Sistema Único de Saúde) à Farmácia Popular.

Pelo fato de a AME ser uma doença degenerativa, ainda faltam dados em relação aos efeitos a longo prazo do medicamento. O que se sabe, até então, é que crianças pequenas conseguem ter uma melhora na função motora. Atualmente, a terapia consiste em injeções regulares que acontecem a cada quatro meses durante toda a vida.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos