Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    48.020,42
    -6.859,64 (-12,50%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Relembre como estavam o dólar, inflação e o PIB antes da pandemia

·2 min de leitura
Dados do relatório Focus de março de 2020 mostram projeções bem diferentes dos números alcançados
Dados do relatório Focus de março de 2020 mostram projeções bem diferentes dos números alcançados

(Getty Images)

  • MoneyTimes analisou os dados do relatório Focus, divulgado em março de 2020

  • Objetivo foi relembrar as projeções antigas e compará-las aos números finais

  • Dentre as análises, estão dólar, PIB e IPCA

Você se lembra como era o mundo antes da pandemia de Covid-19? O MoneyTimes teve essa curiosidade e fez um exercício interessante de relembrar o passado, observando como eram as projeções para os anos que viriam. Basicamente um “de volta para o futuro”.

Para isso, o portal espanou o pó para longe ao tirar da gaveta o relatório Focus publicado dois dias antes da decretação oficial da pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS), feita em 11 de março de 2020.

Leia também:

Dólar e inflação em níveis aceitáveis

Na época, esperava-se que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficasse em 3,2% em 2020 e 3,75% em 2021. Infelizmente, o destino não foi tão gentil: no ano passado, a inflação bateu 4,52% e, neste ano, deu um salto muito maior do que o esperado lá atrás, com projeções que chegam a 9,77%.

O dólar também não ficou em um patamar animador. Antes da pandemia, o relatório estimava que a moeda se manteria estável em R$ 4,20 em 2020 e 2021, mas já no ano passado a cotação fechou em R$ 5,18. Para este ano, a expectativa é de que termine em R$ 5,50.

O resultado positivo fica por conta do Produto Interno Bruto (PIB), mas apenas neste ano, já que a projeção, no passado, era de que crescesse 2,5% e as estimativas atuais são de 4,88%. No entanto, esperava-se crescimento de 2,3% em 2020, sendo que o ano terminou com tombo histórico de -4,1%.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos