Mercado abrirá em 9 h 46 min

Relatos de OVNIs no Brasil aumentam e a culpa é de Elon Musk

Relatos de OVNIs no céu brasileiro e americano se acumulam nas redes sociais (Michael Gonzalez/Getty Images)
Relatos de OVNIs no céu brasileiro e americano se acumulam nas redes sociais (Michael Gonzalez/Getty Images)
  • Objetos foram vistos em vários estados brasileiros, mas FAB negou movimentações atípicas no céu;

  • OVNIs seriam nada mais, nada menos, do que os satélites de Elon Musk;

  • Mistério foi desvendado pelo ufólogo e youtuber Mick West com ajuda de outros internautas.

Relatos de luzes estranhas no céu fazendo movimentos erráticos, e até mesmo desaparecendo em seguida, têm surgido nas redes sociais brasileiras, em especial no Twitter, onde os usuários compartilham vídeos dos fenômenos estranhos.

Os relatos têm sido feitos por pessoas comuns, pilotos aéreos e até mesmo o influenciador e comediante Whindersson Nunes. A FAB (Força Aérea Brasileira), no entanto, afirmou que não ocorreram movimentações atípicas no espaço aéreo brasileiro.

Da mesma forma relatos similares nos Estados Unidos têm chegado às redes brasileiras o que aumentou ainda mais a suspeita das pessoas (e dos ufólogos de plantão) de que esses OVNIs (objetos voadores não identificados) são na verdade aeronaves alienígenas visitando nosso planeta.

A culpa é de Elon Musk

Pode parecer estranho, mas o grande número de objetos brilhantes vistos no céu nesses últimos dias tem uma explicação bastante simples e racional: Elon Musk.

O bilionário, que nos últimos dias está ocupado com sua compra do Twitter, é um homem de muitos interesses e projetos. Além da Tesla e do Twitter, Musk também possui uma empresa de escavações e construção civil, a Boring Company, e a SpaceX, de lançamentos espaciais.

Acontece que a SpaceX é também responsável pela divisão de internet via satélite, a Starlink, que possui uma constelação de 3 mil satélites orbitando o planeta a uma altitude de apenas 550 quilômetros de altitude.

Isso faz com que eles sejam visíveis da superfície do planeta a olho nu, ocasionando no fenômeno conhecido como "Starlink-Racetrack Phenomenon", ou "Starlink Flare", que ocorre quando a luz do sol reflete na parte debaixo dos satélites.

Segundo o ufólogo e youtuber Mick West, esse fenômeno é facilmente observado de grandes altitudes, como por pilotos, mas durante o verão do hemisfério Norte (inverno aqui no Sul) ele é ainda mais evidente da superfície do planeta, uma vez que o reflexo das luzes solares conseguem atingir o solo mais facilmente devido à inclinação da Terra.