Mercado abrirá em 2 h 40 min
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,80
    +0,03 (+0,06%)
     
  • OURO

    1.853,50
    -1,70 (-0,09%)
     
  • BTC-USD

    31.829,62
    -538,67 (-1,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    643,35
    -33,55 (-4,96%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.682,20
    +43,35 (+0,65%)
     
  • HANG SENG

    29.391,26
    -767,75 (-2,55%)
     
  • NIKKEI

    28.546,18
    -276,11 (-0,96%)
     
  • NASDAQ

    13.443,25
    -32,25 (-0,24%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6920
    +0,0558 (+0,84%)
     

Relatório da Netflix mostra ganhos para mulheres e minorias

Lucas Shaw e Emily Chang
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A Netflix conseguiu avanços ao incluir mais mulheres e minorias à força de trabalho nos últimos três anos, ultrapassando pares do Vale do Silício, de acordo com o primeiro relatório da empresa de entretenimento sobre diversidade e inclusão.

As mulheres representavam 47% da força de trabalho em 2020, em relação a 40% em 2017, e a empresa disse que registrou ganhos de proporção semelhante ao adicionar funcionárias a cargos técnicos e de liderança. As mulheres ainda representam menos de 35% dos empregos técnicos, no entanto.

A Netflix também disse que 8% de seus funcionários no final de 2020 eram negros, mais do que o dobro da participação no final de 2017. A proporção de funcionários hispânicos subiu de 6% para 8,1%, disse a empresa, que monitora dados de raça e etnia apenas nos EUA. Os dados de gênero, em contraste, são globais.

Grandes corporações têm priorizado a diversidade nos últimos anos - especialmente nos setores de entretenimento e tecnologia - tanto em resposta à pressão social quanto para melhorar seu desempenho empresarial. A Netflix produz programas para pessoas em 190 países e tem promovido seu conteúdo como meio de aproximar culturas. Mas, para contar histórias sob todas as perspectivas, são necessários funcionários com experiências diversas.

No geral, o número de funcionários da Netflix aumentou nos últimos anos, impulsionado pelo crescimento de assinantes globais e pela demanda insaciável por conteúdo de streaming. A empresa, que é administrada a partir de escritórios no Vale do Silício e Los Angeles, tinha mais de 8 mil funcionários de streaming em tempo integral em 2020, contra menos de 3,4 mil em 2017.

“A empresa assumiu o compromisso de que todos seriam responsáveis pela inclusão”, disse Verna Myers, que entrou na Netflix em 2018 como responsável por diversidade e inclusão. “Não é perfeito, mas é muito melhor do que a maioria das empresas de tecnologia.”

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.