Relação entre etanol e gasolina volta a subir, diz Fipe

A relação entre os preços do etanol e os da gasolina continuou avançando na primeira semana de dezembro na cidade de São Paulo, e atingiu 68,85%, segundo a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe). A marca supera aquela alcançada na semana anterior, de 67,51%, mas ainda está abaixo da vista em igual período de dezembro de 2011 (71,36%). "A relação vinha relativamente estável desde junho e agora começou a subir. O movimento parecia isolado, mas está com pinta de que vai subir mais e passar 70%", avaliou o coordenador do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), Rafael Costa Lima, em entrevista na sede da Fipe na manhã desta terça-feira para comentar o IPC de 0,70% da primeira quadrissemana de dezembro.

Para especialistas, o uso do etanol deixa de ser vantajoso em relação à gasolina quando o preço do derivado da cana-de-açúcar representa mais de 70% do valor da gasolina. A vantagem é calculada considerando que o poder calorífico do motor a etanol é de 70% do poder dos motores a gasolina. Entre 70% e 70,50%, é considerada indiferente a utilização de gasolina ou etanol no tanque.

"Aparentemente, é um movimento sazonal que combina aumento da demanda com redução da oferta. Está menos vantajoso abastecer com etanol, já que a relação está chegando naquela faixa 'posto a posto'. O consumidor tem de pesquisar", avisou o coordenador.

Dentro do IPC, os preços do etanol saíram de uma queda de 0,02% no final de novembro para alta de 2,25% na primeira quadrissemana deste mês, "após várias quadrissemanas de estabilidade", disse Costa Lima. O movimento contribuiu para o avanço de 0,19% do grupo Transportes. "Na ponta (pesquisa semanal), o preço do etanol já sobe quase 5%. Deveremos ter altas mais fortes nas próximas quadrissemanas", previu o coordenador. Gasolina passou de uma queda de 0,06% para alta de 0,14%.

Carregando...