Mercado fechado
  • BOVESPA

    121.800,79
    -3.874,54 (-3,08%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.868,32
    -766,28 (-1,48%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,81
    +0,19 (+0,26%)
     
  • OURO

    1.816,90
    -18,90 (-1,03%)
     
  • BTC-USD

    41.697,47
    +3.115,96 (+8,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    955,03
    +5,13 (+0,54%)
     
  • S&P500

    4.395,26
    -23,89 (-0,54%)
     
  • DOW JONES

    34.935,47
    -149,06 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.032,30
    -46,12 (-0,65%)
     
  • HANG SENG

    25.961,03
    -354,29 (-1,35%)
     
  • NIKKEI

    27.283,59
    -498,83 (-1,80%)
     
  • NASDAQ

    14.966,50
    -71,25 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1880
    +0,1475 (+2,44%)
     

Rejeição de Cristiano Ronaldo não teve impacto direto nas vendas, diz executivo da Coca-Cola

·1 minuto de leitura
Propaganda da Coca-Cola em Bruettisellen, Suíça

Por Uday Sampath Kumar

(Reuters) - A Coca-Cola Co não detectou nenhum impacto direto nas suas vendas após o jogador de futebol Cristiano Ronaldo retirar duas garrafas do refrigerante da sua frente durante uma entrevista coletiva na Euro 2020 em junho, afirmou o vice-presidente financeiro da empresa nesta quarta-feira.

Ronaldo, fanático por saúde e com aversão a refrigerantes, esnobou a marca ao segurar uma garrafa de água e dizer "água". A sua ação deixou a internet frenética e por alguns momentos retirou bilhões de dólares do valor de mercado da empresa.

"Você tem que ter visão de longo prazo nessas parcerias. Sempre haverá alguns eventos que não são a seu favor no meio do caminho e temos apenas que lidar com eles dessa maneira", disse John Murphy, em entrevista.

"Nosso comprometimento com esses grandes torneios não foi afetado", acrescentou Murphy.

A fabricante de refrigerantes aumentou a sua projeção de vendas e lucros para o ano completo nesta quarta-feira, com a demanda se recuperando dos níveis baixos da pandemia após a reabertura de cinemas, restaurantes e estádios.

(Por Uday Sampath e Praveen Paramasivam em Bengaluru)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos