Mercado fechado

Reino Unido registra o dia mais quente de sua história

O Reino Unido está enfrentando o dia mais quente de sua história: o aeroporto de Heathrow, em Londres, registrou a marca de 40,2 ºC nesta terça-feira (19). O recorde vem após o subúrbio de Kenley chegar a 25,8 ºC durante aquela que foi a noite mais quente já registrada. Até então, o recorde de temperatura máxima pertencia a Brighton, cidade que chegou a 23,9 ºC em 1990.

Os cientistas observam que, na ausência das mudanças climáticas, seria extremamente improvável que o Reino Unido registrasse 40 ºC; mas graças ao aquecimento global, as ondas de calor vêm ficando mais intensas e prováveis. “As temperaturas estão altas como vemos por causa das mudanças climáticas induzidas pela ação humana, e temos muita certeza disso”, disse Friederike Otto, professora de ciência climática no Grantham Institute for Climate Change and the Environment.

Já Hannah Cloke, professora de hidrologia na Universidade de Reading, observou que o recorde era uma “marca sombria”, e “parte de uma queda rumo a um território desconhecido pela humanidade, enquanto aquecemos nosso planeta”. Nigel Arnell, professor de ciência de sistemas climáticos na universidade, ressaltou que, se nada mudar, alertas de emergência de saúde causados pelo calor podem ocorrer em grande parte da Inglaterra a cada dois ou três anos, na década de 2050.

Impactos da onda de calor

O calor extremo não é exclusivo de Londres: bombeiros foram acionados para combater chamas no condado de West Midlands, enquanto moradores na região do sudeste britânico foram orientados a desativar máquinas de lavar para economizar água. Grant Shapps, secretário de transportes, admitiu que deverá levar décadas para tornar a infraestrutura das rodovias e ferrovias resiliente o suficiente para resistir ao clima mais quente.

As grandes cidades britânicas registraram congestionamento nas estradas em função de milhões de pessoas trabalhando remotamente, junto de escolas fechadas até esta quarta-feira (20). A Corte Suprema de Londres, reformada há apenas 13 anos, foi fechada para visitantes nesta terça-feira (19) devido ao calor excessivo e problemas no sistema de ar condicionado.

A Network Rail, responsável pelo gerenciamento de grande parte da infraestrutura ferroviária na Grã Bretanha, afirmou que a temperatura da ferrovia de Suffolk chegou a 62 ºC nesta segunda-feira (18). Não houve trens entrando ou saindo da estação King 's Cross, em Londres, e os serviços ferroviários em East Midlands foram suspensos entre o início da tarde, e só devem ser retomados às 19h desta terça-feira.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos