Mercado fechado
  • BOVESPA

    115.202,23
    +2.512,05 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.342,54
    +338,35 (+0,74%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,28
    +2,45 (+3,84%)
     
  • OURO

    1.698,20
    -2,50 (-0,15%)
     
  • BTC-USD

    47.676,44
    -462,19 (-0,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    982,93
    +39,75 (+4,21%)
     
  • S&P500

    3.841,94
    +73,47 (+1,95%)
     
  • DOW JONES

    31.496,30
    +572,16 (+1,85%)
     
  • FTSE

    6.630,52
    -20,36 (-0,31%)
     
  • HANG SENG

    29.098,29
    -138,50 (-0,47%)
     
  • NIKKEI

    28.864,32
    -65,78 (-0,23%)
     
  • NASDAQ

    12.652,50
    +197,50 (+1,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7797
    -0,0062 (-0,09%)
     

Reino Unido prepara estudo com voluntários que receberão uma dose de coronavírus

·2 minuto de leitura
Ambulância no Royal Free Hospital em Londres, que também realizou o estudo em associação com o governo

Um estudo clínico que pretende injetar uma pequena dose de coronavírus em 90 voluntários começará nas próximas semanas no Reino Unido, anunciou o governo nesta quarta-feira (17), depois que o projeto foi aprovado pela comissão de ética.

O ensaio tentará avaliar a menor quantidade de vírus necessária para causar uma infecção, com o objetivo de desenvolver vacinas e tratamentos para a doença.

O estudo, sem precedentes no mundo, consistirá em injetar uma dose baixa de covid-19 em até 90 voluntários saudáveis de entre 18 e 30 anos em um ambiente seguro, explicou o governo em um comunicado.

"Apesar do progresso muito positivo no desenvolvimento de vacinas, queremos encontrar as melhores vacinas e as vacinas mais eficazes para um uso a longo prazo", disse o ministro de Empresa, Kwasi Kwarteng.

O estudo "ajudará a acelerar o conhecimento dos cientistas sobre como o coronavírus afeta as pessoas e poderia favorecer o desenvolvimento rápido de vacinas", acrescentou.

O Reino Unido, um dos países mais afetados da Europa pelo coronavírus com mais de 118.000 mortes, foi a primeira nação ocidental a lançar uma campanha de vacinação em massa contra a covid-19 em dezembro.

Mais de 15 milhões de pessoas, incluindo os maiores de 70 anos e os profissionais de saúde, receberam uma primeira dose da vacina.

O estudo, financiado pelo governo com um valor de 33,6 milhões de libras (46,5 milhõe de dolares), é realizado em associação com o Royal Free Hospital de Londres.

Assim que concluída a fase inicial do estudo, as vacinas validadas por ensaios clínicos poderiam ser administradas em um pequeno número de voluntários que depois estariam expostos ao vírus covid-19, para identificar as vacinas mais eficazes.

"Nosso objetivo final é averiguar quais vacunas e tratamentos funcionam melhor para combater esta doença, mas precisamos de voluntários para nos apoiar neste trabalho", disse o pesquisador-chefe Chris Chiu do Imperial College de Londres.

csp-pau/gmo/fio/zm/mb/aa