Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.449,57
    +30,04 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.665,02
    -541,57 (-1,04%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,18
    -2,47 (-2,92%)
     
  • OURO

    1.797,60
    +4,20 (+0,23%)
     
  • BTC-USD

    59.082,88
    -2.890,90 (-4,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.414,63
    -59,70 (-4,05%)
     
  • S&P500

    4.552,69
    -22,10 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    35.503,48
    -253,40 (-0,71%)
     
  • FTSE

    7.253,27
    -24,35 (-0,33%)
     
  • HANG SENG

    25.628,74
    -409,53 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    29.098,24
    -7,77 (-0,03%)
     
  • NASDAQ

    15.626,25
    +81,25 (+0,52%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4459
    -0,0082 (-0,13%)
     

Reino Unido pode conceder empréstimos a empresas de energia com alta de preços do gás

·1 minuto de leitura
Chama de forno em Manchester

Por Guy Faulconbridge e Kate Holton

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido está considerando oferecer empréstimos estatais a empresas de energia que assumam clientes de empresas que faliram devido à alta dos preços do gás no atacado, disse o secretário de Negócios britânico, Kwasi Kwarteng, nesta terça-feira.

Com a reabertura das economias após os lockdowns da Covid-19, os preços do gás natural no atacado na Europa dispararam este ano, impulsionados pela alta demanda por gás natural liquefeito na Ásia, manutenção nuclear e suprimentos mais baixos do que o normal da Rússia.

Os preços recordes têm pressionado o setor de energia britânico, destruindo o modelo de negócios de comerciantes menores de energia e causando choques nos mercados de produtos químicos e fertilizantes, levando à escassez de dióxido de carbono.

As maiores empresas de energia do Reino Unido pediram apoio do governo para ajudar a cobrir o custo de aquisição de clientes de empresas que faliram.

Questionado pela Sky News se os empréstimos garantidos pelo Estado são uma opção, Kwarteng disse: "Existem muitas opções."

“Custa uma empresa absorver centenas de milhares de clientes de outra empresa que faliu, isso custa dinheiro e pode muito bem haver uma provisão para algum tipo de empréstimo e isso está sendo discutido”, acrescentou.

Kwarteng disse que em um ano cerca de 5 a 8 empresas menores de energia, em média, saem do mercado no Reino Unido, mas que este ano o número pode ser maior.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos