Mercado fechado

Reino Unido nomeia Bailey para liderar banco central através do Brexit

Por William Schomberg e David Milliken

Por William Schomberg e David Milliken

LONDRES (Reuters) - O novo governo do Reino Unido nomeou nesta sexta-feira Andrew Bailey como o próximo presidente do banco central britânico, confiando a um dos reguladores locais mais experientes a tarefa de guiar a quinta maior economia do mundo e seu vasto setor financeiro através do Brexit.

Bailey trabalhou por 30 anos no Banco da Inglaterra, onde ajudou a fortalecer o sistema bancário durante a crise financeira global. Desde 2016, ele lidera a Autoridade de Condução Financeira, responsável por reprimir a má conduta financeira.

O ministro das Finanças britânico, Sajid Javid, o saudou como "o candidato de destaque" para administrar o poderoso banco central "à medida que forjamos um novo futuro fora da União Europeia".

Bailey, de 60 anos, disse em comunicado que se sente honrado em assumir o cargo de Mark Carney como chefe do banco central "particularmente em um momento tão crítico para a nação à medida que deixamos a União Europeia".

O Reino Unido havia adiado a nomeação desde o ano passado, já que se concentrava no Brexit e na eleição vencida pelo atual primeiro-ministro Boris Johnson na semana passada.

Bailey cumprirá um mandato de oito anos a partir de 16 de março. Carney concordou em adiar sua partida programada antes para 31 de janeiro até então.