Mercado fechado

Reino Unido ‘não é totalmente soberano’, diz secretário francês

Ania Nussbaum e Maria Tadeo
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Reino Unido não é “totalmente soberano” após sua separação da União Europeia, porque ainda precisa seguir as regras do bloco para manter o acesso ao mercado único, disse o secretário de Estado da França para Assuntos Europeus, Clément Beaune.

Com o acordo comercial que marcou a saída do Reino Unido da UE em 31 de dezembro, “eles terão acesso aos mercados, mas não decidirão as regras”, disse Beaune em entrevista à Bloomberg TV. “É muito melhor estar dentro do clube e poder decidir sobre essas regras.”

Após meses de negociações tensas, Reino Unido e UE chegaram a um acordo histórico em 24 de dezembro sobre como negociarão após o Brexit. A UE buscou manter a competição justa com o Reino Unido ao pedir que o país siga as normas do bloco.

Os comentários de Beaune devem desagradar o governo britânico, e não seria a primeira vez.

O gabinete de Boris Johnson chegou a pedir ao presidente Emmanuel Macron para limitar os comentários de Beaune sobre o Brexit nas redes sociais, depois de o secretário postar um vídeo do primeiro-ministro britânico dizendo que os estudantes do programa Erasmus estariam protegidos, o que implicaria que Johnson não teria cumprido sua promessa, de acordo com o semanário francês Canard Enchaîné. E compartilhou um artigo sobre pescadores do Reino Unido decepcionados com o resultado do Brexit.

“Estou sempre pensando em meus tuítes, mas eles não são determinados por influência estrangeira”, disse Beaune em entrevista na segunda-feira.

Sobre o mercado europeu de serviços financeiros, Beaune disse que cabe à UE decidir sobre o tipo de acesso que deseja dar ao Reino Unido. As negociações devem começar em breve para um acordo que determinará os contornos da cooperação regulatória entre o bloco e o governo britânico. O setor foi em grande parte marginalizado no acordo do Brexit fechado no mês passado.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.