Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.035,17
    -2.221,19 (-1,98%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.592,91
    +282,64 (+0,64%)
     
  • PETROLEO CRU

    61,66
    -1,87 (-2,94%)
     
  • OURO

    1.733,00
    -42,40 (-2,39%)
     
  • BTC-USD

    45.195,99
    -1.570,17 (-3,36%)
     
  • CMC Crypto 200

    912,88
    -20,25 (-2,17%)
     
  • S&P500

    3.811,15
    -18,19 (-0,48%)
     
  • DOW JONES

    30.932,37
    -469,64 (-1,50%)
     
  • FTSE

    6.483,43
    -168,53 (-2,53%)
     
  • HANG SENG

    28.980,21
    -1.093,96 (-3,64%)
     
  • NIKKEI

    28.966,01
    -1.202,26 (-3,99%)
     
  • NASDAQ

    12.905,75
    +74,00 (+0,58%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7583
    +0,0194 (+0,29%)
     

Reino Unido já vacinou 10 milhões de pessoas

·1 minuto de leitura
Trevor Cowlett, 88 anos, recebe a vacina Oxford/AstraZeneca contra a covid-19 no Hospital Churchill, em Oxford

Mais de 10 milhões de pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra o coronavírus no Reino Unido, que aposta na vacinação em massa para sair da crise sanitária, segundo dados oficiais publicados nesta quarta-feira (3).

Segundo os dados do ministério da Saúde, foram administradas 10.021.471 primeiras doses desde o início da campanha em 8 de dezembro no Reino Unido, o primeiro país ocidental a começar este processo.

O número de pessoas que receberam as duas doses exigidas chega agora a 498.962.

O primeiro-ministro Boris Johnson comemorou a notícia e apontou em coletiva de imprensa que quase 90% dos maiores de 75 anos recebeu uma dose na Inglaterra, assim como todas as pessoas em lares de idosos.

Cada injeção "nos deixa um pouco mais seguros", afirmou no Twitter o ministro da Saúde, Matt Hancock, se parabenizando por esses primeiros 10 milhões de vacinados, "um passo muito importante no esforço nacional contra este vírus".

O Reino Unido voltou a estar totalmente confinado desde o início de janeiro para enfrentar uma terceira onda de covid-19 atribuída a uma variante muito mais contagiosa.

País mais castigado da Europa pela pandemia, o Reino Unido soma mais de 109.000 mortes nos 28 dias seguintes a um teste positivo do coronavírus.

O governo de Johnson estabeleceu o objetivo de administrar uma primeira dose em todos os maiores de 70 anos, profissionais da saúde e pacientes graves para meados de fevereiro, somando um total de 15 milhões de pessoas.

mpa-acc/jz/aa