Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.487,88
    +1.482,66 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.518,30
    +228,39 (+0,45%)
     
  • PETROLEO CRU

    110,35
    +0,46 (+0,42%)
     
  • OURO

    1.845,10
    +3,90 (+0,21%)
     
  • BTC-USD

    29.356,54
    +114,86 (+0,39%)
     
  • CMC Crypto 200

    650,34
    -23,03 (-3,42%)
     
  • S&P500

    3.901,36
    +0,57 (+0,01%)
     
  • DOW JONES

    31.261,90
    +8,77 (+0,03%)
     
  • FTSE

    7.389,98
    +87,24 (+1,19%)
     
  • HANG SENG

    20.717,24
    +596,56 (+2,96%)
     
  • NIKKEI

    26.739,03
    +336,19 (+1,27%)
     
  • NASDAQ

    11.838,00
    -40,25 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1528
    -0,0660 (-1,26%)
     

Reino Unido impõe novas sanções comerciais à Rússia

(Arquivo) A ministra britânica do Comércio Internacional, Anne-Marie Trevelyan (AFP/Niklas HALLE'N) (Niklas HALLE'N)

O governo britânico anunciou neste domingo um novo pacote de sanções comerciais contra a Rússia e Belarus pela invasão à Ucrânia, com proibições de exportação à indústria russa e tarifas mais altas.

"Esse importante pacote de sanções causará mais danos à máquina de guerra russa", disse a ministra do Comércio Internacional, Anne-Marie Trevelyan.

As tarifas aumentarão em 35 pontos percentuais, incluindo à platina e ao paládio (usados na indústria automobilística), enquanto as proibições à exportação miram em bens destinados aos setores manufatureiro e de máquinas pesadas da Rússia, como os plásticos e a borracha.

"A Rússia é um importante produtor de platina e paládio e depende em grande parte do Reino Unido para exportar" esses produtos, ressaltou o governo.

O Reino Unido também sancionou mais de mil pessoas e mais de 100 empresas desde a invasão.

mpa/pc/mb/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos