Mercado fechado
  • BOVESPA

    120.348,80
    -3.132,20 (-2,54%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.892,28
    -178,62 (-0,39%)
     
  • PETROLEO CRU

    51,82
    -0,54 (-1,03%)
     
  • OURO

    1.823,20
    -6,70 (-0,37%)
     
  • BTC-USD

    35.903,95
    -30,21 (-0,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    699,82
    -35,32 (-4,80%)
     
  • S&P500

    3.768,25
    -27,29 (-0,72%)
     
  • DOW JONES

    30.814,26
    -177,24 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.735,71
    -66,25 (-0,97%)
     
  • HANG SENG

    28.454,59
    -119,27 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.264,10
    -255,08 (-0,89%)
     
  • NASDAQ

    12.756,00
    -46,25 (-0,36%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3929
    +0,0003 (+0,00%)
     

Reino Unido fez 'enormes concessões' em negociações pós-Brexit (fontes francesas)

·1 minuto de leitura
Reino Unido aceitou fazer 'concessões enormes' para chegar a acordo pós-Brexit com União Europeia

Os britânicos aceitaram fazer "concessões enormes" nas negociações pós-Brexit com a União Europeia, informou à AFP nesta quarta-feira (23) uma fonte governamental francesa.

Autoridades do Reino Unido cederam em pontos importantes relativos à pesca, segundo a fonte, ou seja, sobre o último ponto que bloqueava as negociações, destinadas a encontrar no último minuto um acordo comercial pós-Brexit, faltando oito dias para os britânicos cortarem definitivamente os laços com o bloco.

Os ingleses fizeram essas concessões nas últimas 48 horas, explicou a fonte, sem comentar se elas serão suficientes para alcançar o acordo esperado.

O acesso dos pescadores europeus às ricas águas britânicas parece ser o último obstáculo nas negociações, que chegaram a um entendimento sobre o resto das questões complicadas, como a forma como as partes resolverão suas diferenças futuras ou como se protegerão de concorrência desleal.

A questão da pesca não tem um grande peso econômico, na verdade, mas tem uma importância política e social para vários Estados-membros, como a França, a Holanda, a Dinamarca e a Irlanda.

O Reino Unido insiste em "recuperar o controle de sua pesca" após o fim do período de transição, em 31 de dezembro.

Se a ruptura acontecer sem acordo, o comércio entre a UE e o Reino Unido passará a ser regido em 2021 pelas regras da Organização Mundial do Comércio (OMC).

dla/bl/bc/mvv/ic/mvv