Mercado fechado
  • BOVESPA

    96.582,16
    +1.213,40 (+1,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.801,37
    -592,34 (-1,58%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,98
    -0,19 (-0,53%)
     
  • OURO

    1.867,20
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    13.453,92
    -89,00 (-0,66%)
     
  • CMC Crypto 200

    264,05
    +21,37 (+8,80%)
     
  • S&P500

    3.310,11
    +39,08 (+1,19%)
     
  • DOW JONES

    26.659,11
    +139,16 (+0,52%)
     
  • FTSE

    5.581,75
    -1,05 (-0,02%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.201,25
    -141,50 (-1,25%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7423
    +0,0079 (+0,12%)
     

Reino Unido estuda ajuda para empresas diante de mais restrições

Alex Morales e Todd Gillespie
·3 minutos de leitura

(Bloomberg) -- O governo do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, elaborou medidas de resgate para empresas britânicas em áreas impactadas pelas restrições relacionadas à Covid. Enquanto isso, ministros se preparam para impor regras mais rígidas nos próximos dias.

Não há data definida para o lançamento do pacote, que depende de mudanças nas restrições com a evolução da pandemia, segundo pessoas a par do assunto.

Mas um pacote de ajuda pode ser necessário em breve, pois a equipe de Johnson estuda mais restrições, com mudanças prováveis na segunda-feira.

As medidas em discussão incluem o fechamento de bares e restaurantes em algumas partes da Inglaterra onde há mais casos de coronavírus, embora nenhuma decisão final tenha sido tomada, disse uma pessoa com conhecimento do assunto.

Com cerca de 17 milhões de pessoas em áreas sob restrições mais rigorosas contra o vírus, empresas e partidos de oposição aumentam a pressão sobre o governo para adotar mais medidas que ajudem os afetados. Na quarta-feira, diante do aumento dos casos de coronavírus em toda a Inglaterra, Johnson prometeu ajudar os necessitados.

“Continuaremos a fornecer apoio em todo o país, a envolver em nossos braços empregos e meios de subsistência no país, como fizemos durante esta pandemia”, disse o primeiro-ministro ao Parlamento.

Johnson e sua equipe tentam equilibrar prioridades de saúde pública para controlar os crescentes casos com a necessidade de manter a economia aberta e evitar o aumento da dívida para pagar pela ajuda a empresas e trabalhadores durante a pandemia.

Medidas ineficazes

Até agora, ministros tentaram usar medidas com restrições locais em vez de fechar totalmente a economia, mas uma análise do Partido Trabalhista divulgada na quarta-feira sugeriu que essas medidas não estão funcionando.

O setor de hospitalidade foi impulsionado em agosto por subsídios do governo para reduzir o custo das refeições em restaurantes. Mas autoridades - incluindo Johnson - já admitiram que a iniciativa “Eat Out to Help out (comer fora para ajudar)” pode ter contribuído para espalhar o vírus, devido ao maior número de pessoas em restaurantes, cafés e pubs.

Existem divisões no gabinete sobre o que fazer. O ministro das Finanças, Rishi Sunak, está preocupado com as implicações para a economia de regras de confinamento mais rígidas.

Sunak disse no mês passado que estaria “pronto para fazer mais” conforme a situação evoluísse para ajudar empresas atingidas por novas restrições. Com o número de casos de coronavírus em alta no Reino Unido, demandas por novas medidas devem se intensificar em breve. Mais de 14 mil novos casos diários foram registrados na quarta-feira, quase cinco vezes mais em relação ao mês anterior.

Johnson citou Londres como uma cidade onde a Covid avança, pois dados mostram que 19 das 20 áreas sob lockdown na Inglaterra registraram aumento dos casos. Na Escócia, a primeira-ministra Nicola Sturgeon ordenou que pubs fechassem por duas semanas nas duas maiores cidades do país.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.