Reino Unido enfrentará ano pesado, diz Cameron

O primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, disse neste domingo que a economia britânica enfrentará um ano pesado e precisa de juros baixos, por isso é essencial que a coalizão do governo avance em seu programa de austeridade para reduzir o endividamento do país.

Embora reconheça que o Banco Central da Inglaterra (BOE, na sigla em inglês) ajusta a taxa de juros independentemente do governo, Cameron disse à BBC que "no momento, os britânicos precisam de juros baixos". "Queremos manter a situação na qual os juros baixos são possíveis. Apenas podemos manter os juros baixos se tivermos uma estratégia confiável para reduzirmos o déficit e nossa dívida." O BC inglês reúne-se nesta semana para decidir sobre a política monetária no país.

O primeiro-ministro disse ainda que os últimos dados que mostraram crescimento econômico de 0,9% do Reino Unido em bases trimestrais entre julho e setembro são estimulantes, mas que o país enfrentará um ano pesado.

"No topo da lista de preocupações está continuar ter crédito para o programa de redução do déficit", afirmou ele. "Os ratings de crédito que temos são altamente importantes, mas de certa maneira o teste real é que a taxa de juros o restante do mundo está demandando por nossa dívida. O ponto importante este ano é tentar garantir que essa taxa de juros seja passada de maneira apropriada aos empresários e proprietários de residências."

Cameron também forneceu indícios de sua ambição política ao dizer que gostaria de disputar a próxima eleição como líder de seu partido de centro-direita, o Partido Conservador, vencer pela maioria e, então, "trabalhar", embora não tenha dito por quanto tempo ele gostaria de trabalhar. As informações são da Dow Jones.

Carregando...