Mercado abrirá em 1 h 13 min
  • BOVESPA

    120.061,99
    -871,79 (-0,72%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.867,62
    +338,65 (+0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,99
    -0,36 (-0,59%)
     
  • OURO

    1.786,90
    -6,20 (-0,35%)
     
  • BTC-USD

    54.884,08
    -231,02 (-0,42%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.275,38
    +12,42 (+0,98%)
     
  • S&P500

    4.173,42
    +38,48 (+0,93%)
     
  • DOW JONES

    34.137,31
    +316,01 (+0,93%)
     
  • FTSE

    6.899,66
    +4,37 (+0,06%)
     
  • HANG SENG

    28.755,34
    +133,42 (+0,47%)
     
  • NIKKEI

    29.188,17
    +679,62 (+2,38%)
     
  • NASDAQ

    13.893,00
    -26,25 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6482
    -0,0538 (-0,80%)
     

Reino Unido e UE fecham acordo sobre regras financeiras

Alberto Nardelli
·2 minuto de leitura

(Bloomberg) -- O Reino Unido e a União Europeia deram o primeiro passo desde o Brexit para cooperar em serviços financeiros com um novo fórum para discutir a regulamentação do mercado.

A medida poderia ajudar empresas financeiras na City of London a reconquistarem algum tipo de acesso ao mercado único, que foi perdido quando o Reino Unido deixou a UE.

Os dois lados chegaram a um acordo sobre um memorando de entendimento sobre serviços financeiros, segundo duas pessoas a par das negociações. O conteúdo e principais tópicos do acordo foram finalizados, e os lados agora trabalham no processo formal de validação, disse uma das pessoas.

O memorando estabelece um marco para a cooperação regulatória e um fórum conjunto para a discussão de regras e procedimentos, bem como o compartilhamento de informações. É independente de qualquer decisão de equivalência, uma série de determinações unilaterais que podem oferecer ao mercado acesso aos serviços financeiros.

Autoridades do Tesouro em Londres não responderam de imediato a pedidos de comentário. A Comissão Europeia em Bruxelas não quis comentar.

“É positivo, com certeza”, disse Jordan Rochester, estrategista de câmbio da Nomura International. “O mercado esperava mais impasses na regulamentação financeira, e os detalhes ainda precisam ser avaliados.”

Limbo

Desde que o Brexit entrou em vigor no início de 2021, empresas financeiras com sede em Londres não têm conseguido operar de forma ampla no bloco, o que obrigou bancos como JPMorgan Chase e Goldman Sachs a transferirem bilhões de dólares em ativos e milhares de funcionários para o continente. O acordo comercial assinado pelos dois lados no ano passado marginalizou em grande parte o setor financeiro, e a UE tem dito desde então que não há pressa em conceder decisões de “equivalência” que restaurariam os direitos de negociação das empresas britânicas.

Embora o processo do memorando seja totalmente independente da equivalência, algumas autoridades da UE afirmaram que garantir um marco comum em torno de certas regras de serviços financeiros poderia ajudar a desbloquear algumas decisões de equivalência limitadas, permitindo às empresas do Reino Unido acesso ao mercado mais amplo da UE.

“Gostaríamos de avançar após o memorando de entendimento em torno de alguns problemas”, disse Mairead McGuinness, comissária de serviços financeiros do bloco em conversa com jornalistas neste mês, embora tenha alertado que divergências dificultariam qualquer decisão de equivalência.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.