Mercado fechado
  • BOVESPA

    117.380,49
    -948,51 (-0,80%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.126,51
    +442,96 (+0,99%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,89
    +0,12 (+0,23%)
     
  • OURO

    1.854,90
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    32.358,61
    +32.358,61 (+0,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    653,79
    -23,11 (-3,41%)
     
  • S&P500

    3.855,36
    +13,89 (+0,36%)
     
  • DOW JONES

    30.960,00
    -36,98 (-0,12%)
     
  • FTSE

    6.638,85
    -56,22 (-0,84%)
     
  • HANG SENG

    30.159,01
    +711,16 (+2,41%)
     
  • NIKKEI

    28.822,29
    +190,84 (+0,67%)
     
  • NASDAQ

    13.465,75
    -9,75 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,6392
    -0,0128 (-0,19%)
     

Reino Unido é 1o país do mundo a aprovar vacina contra covid-19

·1 minuto de leitura
Reino Unido é primeiro país a autorizar vacina contra covid-19 dos laboratórios americano Pfizer e alemão BioNTech

O Reino Unido se tornou o primeiro país do mundo a autorizar a vacina contra a covid-19, dos laboratórios americano Pfizer e alemão BioNTech, a qual estará disponível a partir da "próxima semana" - anunciaram autoridades britânicas nesta quarta-feira (2).

"O governo aceitou hoje (quarta) a recomendação da Agência Independente de Regulamentação de Medicamentos e Produtos Sanitários (MHRA) de aprovar o uso da vacina contra a covid-19 da Pfizer/BioNTech", declarou um porta-voz do Ministério da Saúde, acrescentando que "a vacina estará disponível em todo Reino Unido a partir da próxima semana".

"O Reino Unido é o primeiro país do mundo a dispor de uma vacina aprovada clinicamente", celebrou o ministro da Saúde, Matt Hancock, no Twitter.

O sinal verde das autoridades britânicas "é resultado de meses de ensaios clínicos rigorosos e de uma análise profunda dos dados por parte de especialistas da MHRA, que concluíram que a vacina respondia às normas estritas de segurança, qualidade e eficácia", disse o porta-voz da pasta.

Os resultados dos testes em massa desta vacina mostraram uma eficácia de 95%.

"O NHS (sistema nacional de saúde) está pronto para começar a vacinar, a partir da próxima semana", declarou Hancock.

Entre as pessoas prioritárias para receber a vacina, estão os idosos, especialmente aqueles que vivem em lares para a terceira idade, profissionais da área da saúde e cidadãos considerados vulneráveis.

"A autorização (...) no Reino Unido marca um momento histórico na luta contra a covid-19", afirmou o CEO da Pfizer, Albert Bourla, nesta quarta.

Já a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou ontem que fará uma reunião extraordinária em 29 de dezembro, "no mais tardar", para aprovar, ou não, esta vacina da Pfizer e da BioNTech.

pau/bl/es/tt