Mercado fechado
  • BOVESPA

    122.979,96
    +42,09 (+0,03%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.789,31
    +417,33 (+0,85%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,34
    -0,15 (-0,23%)
     
  • OURO

    1.869,50
    +1,50 (+0,08%)
     
  • BTC-USD

    42.563,85
    -1.126,99 (-2,58%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.206,81
    -46,33 (-3,70%)
     
  • S&P500

    4.127,83
    -35,46 (-0,85%)
     
  • DOW JONES

    34.060,66
    -267,13 (-0,78%)
     
  • FTSE

    7.034,24
    +1,39 (+0,02%)
     
  • HANG SENG

    28.593,81
    +399,72 (+1,42%)
     
  • NIKKEI

    28.406,84
    +582,01 (+2,09%)
     
  • NASDAQ

    13.217,75
    +5,75 (+0,04%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4307
    +0,0006 (+0,01%)
     

Regulador da internet da China aponta 33 apps por violarem regras de privacidade

·1 minuto de leitura
.

XANGAI (Reuters) - O principal órgão de vigilância da Internet da China descobriu que 33 aplicativos violaram regras de privacidade de dados ao coletarem informações sem consentimento, entre outros problemas.

Em nota, a Administração do Ciberespaço da China (CAC, na sigla em inglês) identificou aplicativos de mapas, aplicativos de mensagens instantâneas e outros com mais funções, como o download de emojis.

O CAC disse que os programas coletaram dados sem consentimento, mais informações do que o necessário para fins operacionais e que os dados não foram excluídos ou revisados de acordo com os regulamentos. As empresas têm 10 dias para cumprir as regras ou podem ser multadas.

Pequim vem reprimindo a vasta "economia de plataforma" do país, usada para uma ampla gama de atividades de comércio eletrônico, desde bancos até entrega de alimentos.

A repressão começou com a suspensão no ano passado do IPO de 37 bilhões de dólares do Ant Group, e se expandiu por todo o setor, derrubando os preços das ações de empresas do setor.

(Reportagem de Engen Tham)