Mercado fechado

Regra de oferta de ações da Aramco deve restringir listagem no exterior por um ano

Por Hadeel Al Sayegh e Marwa Rashad

Por Hadeel Al Sayegh e Marwa Rashad

DUBAI/RIAD (Reuters) - O governo da Arábia Saudita pretende vender 2% da petroleira estatal Aramco em uma oferta pública doméstica em 11 de dezembro, disseram três fontes familiarizadas ao assunto, embora restrições a futuras vendas de ações signifiquem que um IPO internacional está descartado por pelo menos um ano.

A precificação para a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) está marcada para 5 de dezembro, e a empresa mais lucrativa do mundo deve começar a ser negociada na bolsa de valores de Riad seis dias depois, de acordo com as fontes.

Segundo elas, o governo saudita enfrentará uma restrição de um ano à venda de mais ações da Aramco após a listagem doméstica, o que significa que qualquer IPO no exterior provavelmente não deverá ocorrer em 2020.

A Saudi Aramco recusou-se a comentar, enquanto o gabinete de comunicação do governo saudita não respondeu de imediato a um pedido por comentários.

A Aramco iniciou no domingo o processo para o IPO doméstico, após uma série de falsos alertas. No entanto, a empresa não forneceu detalhes sobre quanto da companhia será vendido ou sobre quando a listagem ocorrerá. Especialistas têm estimado a avaliação da empresa em entre 1,2 trilhão e 2,3 trilhões de dólares.

(Reportagem de Hadeel Al Sayegh e Marwa Rashad, com reportagem adicional de Ron Bousso)