Mercado fechará em 4 h 40 min

Regina Duarte é processada por "apologia a crimes de tortura"

Famous Brazilian novel actress, Regina Duarte, reacts during her inauguration ceremony as new Brazil`s Culture Secretary, at the Planalto Palace in Brasília, Brazil on March 4, 2020. Duarte takes over from Roberto Alvim, who was fired in January after publishing a video with references to Nazi cultural propaganda. (Photo by Andre Borges/NurPhoto via Getty Images)

A atriz Regina Duarte, ex-secretária de Cultura do governo Bolsonaro, foi processada por “apologia a crimes de tortura praticados na ditadura”, durante entrevista à CNN Brasil, em 7 de maio.

Segundo o jornal O Globo, a ação contra Regina corre na Justiça Federal do Rio de Janeiro a partir de denúncia feita por Lygia Jobim, filha do ex-embaixador José Jobim, uma das vítimas da ditadura.

Lygia cobra indenização de R$ 70 mil e alega que Regina, durante entrevista ao canal pago, relativizou os atos dos militares.

Leia também

A fala de Regina ocorreu ao responder uma pergunta se havia contradição no apoio dela ao governo de Jair Bolsonaro, após o presidente já ter defendido publicamente figuras históricas do período militar.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

“Cara, desculpa, eu vou te falar uma coisa assim: a humanidade não para de morrer. Se você falar ‘vida’ do outro lado tem ‘morte’. Sempre houve tortura, [Joseph] Stalin, quantas mortes? [Adolf] Hitler, quantas mortes? Não quero arrastar um cemitério nas minhas costas”, afirmou ela.